Natal é a cidade com maior aumento de turistas estrangeiros em janeiro
Natal, RN 22 de mai 2024

Natal é a cidade com maior aumento de turistas estrangeiros em janeiro

27 de dezembro de 2023
6min
Natal é a cidade com maior aumento de turistas estrangeiros em janeiro
Foto: Setur

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A cidade do sol e das dunas é, também, a mais procurada pelos turistas estrangeiros que querem aproveitar o verão no Brasil. Natal (RN) é a capital que terá o maior aumento de turistas estrangeiros no período de janeiro de 2024, no comparativo com o mesmo período do ano passado. Segundo o levantamento da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur), a capital potiguar terá um crescimento de 26,6% de turistas vindos de outros países, a maioria com origem na Argentina, Portugal, Itália e Estados Unidos.

Ao todo, foram comprados 1.421.301 assentos previstos para 6.103 voos com destino à capital potiguar. Em janeiro de 2023, Natal já havia tido o maior aumento de turistas estrangeiros (54,7%) em relação ao mesmo mês de 2022.

No ranking da Embratur, depois de Natal, Salvador (BA) terá maior crescimento no número de estrangeiros em janeiro de 2024 (24,7%), tendo como principais emissores a Argentina, Estados Unidos, Portugal e Itália. De janeiro de 2023 para janeiro de 2022, o crescimento no número de visitantes vindos do exterior na cidade foi de 15,8%.

Na terceira posição vem Manaus (AM), com um aumento no número de visitantes estrangeiros de 23,7%. Aqui, o maior número de visitantes também vem da Argentina, Estados Unidos, Portugal e Itália. No comparativo de janeiro de 2023 em relação a janeiro de 2022, os manauaras viram o número de estrangeiros aumentar 30,5%.

Vista aérea do Forte dos Reis Magos e da orla de Natal

Ponta Negra

Talvez o visitante que venha a Natal não encontre um dos cartões postais mais visitados da cidade, a praia de Ponta Negra, em sua melhor versão. Atualmente, praia e parte da Via Costeira passa pelo processo de enrocamento, como parte de uma obra maior de engorda da praia para aumentar a faixa de areia.

A obra de engorda e drenagem da praia de Ponta Negra foi orçada inicialmente em R$ 75 milhões entre recursos da Prefeitura de Natal e do Governo Federal. Porém, em setembro deste ano a Prefeitura do Natal solicitou uma mudança no Plano de Trabalho da obra. A alteração vai implicar num aumento de custo do serviço de R$ 32.563.263,05, passando dos atuais R$ 76.068.755,93 para R$ 110.632.018,98.

O Plano de Trabalho que foi aprovado pelo Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR) é divido em seis metas. A proposta apresentada pela prefeitura da capital potiguar aumenta o custo de execução, justamente, sobre a meta seis, que trata da engorda da praia de Ponta Negra, passando dos atuais R$ 52.480.800,00 para R$ 85.044.063,05. As informações foram repassadas pelo MIDR à Agência Saiba Mais.

Praia de Ponta Negra com Morro do Careca ao fundo I Foto: Joana Lima

Rio de Janeiro, São Paulo e Recife
A capital fluminense e a capital paulista ficaram em 4º e 5º lugares. O Rio de Janeiro terá um aumento de turistas internacionais de 19,9%, com Argentina, Estados Unidos e Portugal como principais emissores junto com o Reino Unido. Já São Paulo terá um crescimento de 17,7%.

O número de turistas no Rio em janeiro de 2023, em relação ao primeiro mês de 2022, cresceu 21,9%. Já em São Paulo a alta foi de 15,7% no mesmo período.

Em 6º lugar, Recife (PE) terá um aumento de 6,7% no número de turistas estrangeiros, tendo como os principais emissores, mais uma vez, Argentina, Estados Unidos, Portugal e Itália. Além disso, no verão do ano passado, o número de visitantes internacionais na ‘Veneza brasileira’ foi de 39,2% em relação ao período anterior.

Mais voos

No caso do Rio Grande do Norte, foram ofertados 864.734 assentos para o período de dezembro deste ano a fevereiro de 2023.

Segundo a Embratur, o Brasil voltou ao patamar pré-pandemia de Covid-19 em quantidade de voos ofertados por companhias aéreas. Tanto em 2019 quanto em 2023, esse número ficou em 64,82 mil voos. A cifra também é pouco mais de 40% maior que a de 2022, quando a oferta foi de 46,2 mil.

Além disso, entre janeiro e novembro, o país teve um acréscimo de 152 novos voos, incluindo rotas que haviam sido suspensas durante a pandemia, quando fronteiras foram fechadas na tentativa de conter a circulação do vírus da Covid-19. Ao todo, foram 35 da Europa, 21 da América do Norte, 72 da América do Sul, oito da América Central, oito da Oceania e oito da África.

Em relação ao número de assentos em voos, 2023 teve uma oferta 32,47% maior que 2022 em 40,2% a mais de voos. Os números indicam que o setor segue em recuperação, embora ainda não tenha se equiparado com 2019. Foram 14,5 milhões de assentos em 2019, 9,7 milhões em 2022 (queda de 32,7%) e 12,9 milhões em 2023.

Os dados deste ano equivalem a 89,16% da oferta do último ano pré-pandemia. O levantamento da Embratur foi elaborado considerando o fim da Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional, declarada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), decretada em maio.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.