Prefeito de Tangará é afastado do cargo por suspeita de doença mental
Natal, RN 3 de mar 2024

Prefeito de Tangará é afastado do cargo por suspeita de doença mental

16 de dezembro de 2023
3min
Prefeito de Tangará é afastado do cargo por suspeita de doença mental
Suspeita é de Alzheimer | Foto: reprodução

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O prefeito de Tangará, José Airton Bezerra, de 72 anos, foi afastado do cargo pela Justiça por suspeita de incapacidade mental. O pedido partiu do próprio filho, Magdiel Bezerra. Com isto, o vice-prefeito Augusto Cesar Emmanuel Pinheiro e Alves assumiu o comando do Executivo nesta sexta-feira (15).

Dr. Airton, como é conhecido o prefeito afastado, tem sete filhos, segundo Magdiel apresentou na ação. De acordo com ele, a outra filha, Elane Varela Bezerra, é quem vem realizando pagamento de contas, retiradas bancárias, aquisições de medicamentos, agendamento de compromissos, dentre outros atos. 

“Contudo, tem privado o requerido do convívio familiar do interditado, além de evidente má administração do patrimônio do requerido”, denunciou Magdiel.

Na ação, Magdiel solicitou a interdição com pedido de curatela sobre o pai. Alegou que Dr. Airton começou a apresentar casos de esquecimentos e problemas de cognição, iniciando o tratamento numa clínica.

“Porém, o caso se agravou consideravelmente e já não discerne apropriadamente o que passa em sua volta. Informa ainda que há indícios que o requerido seja portador de doença mental, Mal de Alzheimer, e de não ter condições de reger mais a respectiva vida civil”, informou o juiz, com base no relato do filho.

Ainda de acordo com o registrado por Magdiel, apesar do salário de prefeito e dos valores que recebe como militar da reserva, o pai encontra-se inscrito no Serasa. Disse, ainda, que as aparições públicas do então chefe do Executivo são raras.

“E quando ocorrem deixam evidente a piora do estado de saúde”, diz trecho do documento.

Segundo aponta a decisão, a curadoria de Airton Bezerra vai ficar sob a responsabilidade de Elane, também secretária municipal de Administração, Finanças e Tributação.

A Justiça também determinou que Elane deverá prestar contas mensalmente, todo dia 1º de cada mês, da movimentação bancária completa do curatelado, com as despesas e receitas, até a curadoria ser eventualmente revogada ou convertida em definitiva. 

“Ademais, as receitas obtidas pelo interditando devem ser destinadas exclusivamente a respectiva mantença, vedando-se a utilização dos recursos para fins pessoais, tanto pela curadora provisória como a qualquer dos filhos. Fica vedada alienação de bens imóveis ou a realização de novos empréstimos durante a curadoria provisória sem autorização judicial”, diz outro trecho da decisão.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.