Vereadoras de Acari são repreendidas por homens durante votação
Natal, RN 29 de fev 2024

Vereadoras de Acari são repreendidas por homens durante votação

4 de dezembro de 2023
5min
Vereadoras de Acari são repreendidas por homens durante votação
Imagem: reprodução Câmara Municipal de Acari

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A segunda passada (27) era para ter sido mais uma sessão de votações na Câmara Municipal de Acari, cidade que fica no Seridó do Rio Grande do Norte e tem 10.597 habitantes, segundo o Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2023.

Porém, o desenrolar dos trabalhos acabou sendo interrompido porque alguns vereadores se sentiram incomodados com o fato das vereadoras mulheres que compõem a Mesa Diretora da Casa pedirem atenção aos projetos que estavam sendo lidos em plenário.

Senhores vereadores, por favor, estou lendo o projeto. Quando vai para a discussão, não sabe nem do que se trata”, alertou Marineide (MDB), 1ª secretária da Mesa Diretora.

A 'bronca' não foi bem recebida pelos demais seis vereadores que estavam no plenário. Houve reclamação, mas a leitura dos projetos continuou até que em um outro momento a vereadora Albervania (SD), de maneira indireta, voltou a pedir atenção:

- A minha outra indicação que solicito, dentro das possibilidades, aos edis vereadores que estão prestando atenção ao que estou dizendo..., iniciou a parlamentar.

- Eu já li a pauta, não precisa ficar pegando no pé, como se eu fosse criança. Se tem um assunto pra falar aqui eu vou falar, sou favorável a suas indicações porque eu já li”, justificou um dos vereadores presentes.

- Eu vejo pela expressão de alguns vereadores aqui, e muita gente vê em casa, que quando eu entro com minhas indicações, ficam criticando ou não querem. Eu não estou citando nome de ninguém ou generalizei... vejo que quando faço a indicação dizem ‘de novo? Pelo amor de Deus!, respondeu Marineide, que acrescentou que, apesar dos vereadores receberem os projetos a serem votados com antecedência, as pessoas que acompanham a votação estão tendo contato com as matérias pela primeira vez.

Diante do princípio de tumultuo, a presidente da Mesa, a vereadora Paloma de Lanzinha (SD) interveio e pediu a retomada da pauta de votações, mas sem sucesso. A vereadora alertou que interromperia a sessão, mas a reclamação entre os homens ganhou força.

“Cuide da vida de vocês”

Eu acho que tem vereador aqui que se fosse deputado federal, corria dentro daquele Congresso porque quando tá lendo, ninguém pode fazer nada. Quando tá discutindo uma indicação, não pode dizer nada. Se cuide! Cuide da vida de vocês que eu cuido da minha, rapaz! Eu faço o que eu quero aqui dentro! Eu converso, falo o que eu quero! Eu vou falar do jeito que eu quiser, porque aqui tá demais! Vocês dão carão aqui, Marineide dá carão a hora que quer, até Albervania agora tá dando carão nos vereadores! Só era o que faltava!”, esbravejou o vereador Zuil Ribeiro (PSB).

Confira o vídeo:

Diante da continuidade da discussão, a sessão foi suspensa por dez minutos e ao ser retomada, foi encerrada.

O que acontece é que ele [Zuil] está há mais de 20 anos na Câmara e é de costume dele fazer isso. Mas, vivemos em outros tempos, a política é feita em redes sociais, uma palavra mal colocada gera uma repercussão enorme e acho que ele, talvez, não pense na consequência de tudo isso porque ele já vem praticando isso há mais de 20 anos. Vivemos em outros tempos e há uma lei própria (14.192) para evitar violência de gênero”, ressaltou Paloma.

Em um de seus artigos, a lei 14.192/2021 estabelece como violência política contra a mulher toda ação, conduta ou omissão com a finalidade de impedir, obstaculizar ou restringir os direitos políticos da mulher.

A reação dos homens na Câmara de Acari repercutiu nas cidades vizinhas e as vereadoras de Acari acabaram recebendo áudios de parlamentares de outros municípios com conteúdos que foram interpretados pelas vereadoras como de cunho machista e misógino.

“Pense num triozinho de mulher autoritária. Autoritária mesmo, é que nem Zuil falou, dando carão. Ela tá lendo a pauta dela, a gente não é obrigado a ficar calado, escutando não, a gente pode falar baixo, conversar com os outros. Ainda mais esse tribunal superior de Acari”, comenta um vereador de uma das cidades vizinhas.

“... a gente vê aí o comportamento das três mulheres, tudo querendo ditar como os homens devem se comportar... agora eu acho é pouco, porque esses machos entregarem o poder a três mulheres... era bom que levasse era umas piabas delas”, debocha um outro político da região.

Por causa dos áudios, a vereadora Paloma de Lanzinha vai entrar com uma ação na justiça contra os vereadores identificados nas gravações, sendo um da cidade de Coronel João Pessoa e outro de Florânia.

A Câmara Municipal de Acari é formada por nove parlamentares, sendo três mulheres e seis homens. A Mesa Diretora é composta por três mulheres: Paloma de Manzinha (Presidente); Albervania (Vice-presidente); Marineide (1ª Secretária) e Erivan Efermeiro (MDB), como 2º Secretário.

Após o ocorrido, as vereadoras não foram procuradas por nenhum dos parlamentares da Câmara De Acari. A sessão desta segunda (04) será a primeira desde o ocorrido na semana passada. As sessões da Câmara Municipal de Acari são transmitidas através das redes sociais da instituição.

Para assistir a sessão completa do dia 27/11/2023, CLIQUE AQUI.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.