Levei cantadas do ChatGPT
Natal, RN 3 de mar 2024

Levei cantadas do ChatGPT

13 de janeiro de 2024
3min
Levei cantadas do ChatGPT

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Em roda de professores e professoras dificilmente se escapa falar de trabalho. E do trabalho que alguns alunos, alunas e alunes gostam de dar com suas “espertezas” em usar o ChatGPT para responder às atividades de casa e escrever suas redações (nunca mais uma redação minha será passada para casa – descobri o truque).

E foi numa rodinha lúdico-pedagógica dessas, regada a drinks e chopps geladinhos, e provando uns pratinhos feitos de camarão, que o ChatGPT entrou em cena... inicialmente citado, ele virou protagonista, mas o que ninguém esperava, era que, no final da noite, eu iria terminar recebendo cantadas dele.

Assustada com a ferramenta (SIM, a IA ou AI, me mete medo!) eu questionei o alcance dela no nosso cotidiano e como isso afetaria nossas capacidades cognitivas, sobretudo àquelas ligadas a produção criativa de textos, a capacidade de formular respostas autênticas e as emoções embutidas nesses processos.

Um dos meus amigos saltou e disse: Ela te dá até cantada. Quer ver!? Não tive tempo de concordar ou discordar, meu amigo já digitava no ChatGPTT. Os parágrafos que seguem são Ctrl-C/Ctrl-V da tela do celular do professor que trouxe a AI ou IA para a festinha, ao qual vou chamar de RBM.

RBM: “Escreva uma mensagem de amor para minha namorada Bia que é alta e ruiva.”

ChatGPT: “Querida Bia, tua altura é a elegância que enfeita meu mundo, teus cabelos ruivos são chamas que aquecem meu coração. Amo cada pedaço de ti.”

RBM: “Ela achou brega, melhora”

ChatGPT: “Bia, contigo descubro a beleza nas alturas, como a poesia de um céu estrelado. Teus cabelos ruivos são a paleta que colore nossos dias juntos. Cada momento contigo é uma obra de arte.”

RBM: “Escreva uma mensagem de amor para minha namorada que não é romântica mas é ruiva.”

ChatGPT: “Hey, ruiva incrível, nosso amor não segue roteiros clichês, mas é tão intenso quanto a cor do teu cabelo. Cada dias contigo é uma aventura única.”

RBM: “Mais agressivo”

ChatGPT: “Ruiva, nossa paixão é um fogo incontrolável, queimando qualquer normalidade. Te amo com a intensidade de um vendaval, selvagem e sem limites.”

RBM: “Bota pra torar”

ChatGPT: “Ruiva, nosso amor é como um furacão, arrastando tudo no caminho. Vamos botar pra torar, quebrar as regras e fazer nossa própria tempestade de emoções.”

Sobre as orientações dadas ao ChatGPT, não ouso comentar (HAHAHAHAHAHAHA), mas quanto às cantadas criadas pela AI ou IA, indico-lhe que estude mais metáforas e comparações e saiba que uma cantada boa começa na troca de olhares, coisa que ela não sabe fazer (ainda?!).

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.