Vereadora de Natal quer proibir propaganda sobre votos contra educação
Natal, RN 26 de fev 2024

Vereadora de Natal quer proibir propaganda sobre votos contra educação

20 de janeiro de 2024
3min
Vereadora de Natal quer proibir propaganda sobre votos contra educação

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A vereadora de Natal Camila Araújo (União Brasil) fez uma denúncia ao Ministério Público do Rio Grande do Norte para tentar impedir a veiculação de uma propaganda do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Rio Grande do Norte (Sinte). A imagem questionada informa que ela e outros 21 vereadores votaram a favor do Projeto de Lei Complementar 25/23, que prejudica a carreira de educares do município. Por essa razão, são chamados de “inimigos da educação de Natal” em cartazes presentes também em escolas.  

A vereadora alega que a categoria faz pedido de voto (no caso, de não voto) fora do período eleitoral e dentro de espaços públicos, como escolas. Após a denúncia, o Sinte republicou a campanha e anunciou que “apesar do incômodo da vereadora, a campanha vai continuar nas redes sociais e nas escolas públicas, pois o Sindicato entende que a população precisa saber quem são os/as vereadores/as que deram um golpe na Educação Municipal e fizeram mau uso do voto recebido dos eleitores”.

Em vídeo publicado nas redes sociais do Sinte, a coordenadora geral do Sindicato, professora Fátima Cardoso, reafirmou a importância da campanha, considerando que presta contas à sociedade sobre uma decisão que impacta diretamente na qualidade da educação.

Dirigindo-se à vereadora, Fátima destaca que a campanha nas escolas é parte essencial do compromisso do Sindicato com a transparência: "Estamos nas escolas porque é o local por excelência e de referência para todos os trabalhadores e trabalhadoras em Educação. Temos o compromisso com a educação pública, com a comunidade escolar, e não hesitaremos em apontar quais vereadores votaram contra os interesses dos educadores e educadoras municipais."

https://www.youtube.com/watch?v=Rxoyh5rEVFs


A sindicalista explica também que a campanha é informativa, não solicita votos para nenhum parlamentar em específico e visa a responsabilidade dos agentes políticos.

“Buscamos conscientizar a população sobre a atuação dos representantes eleitos. Não faltamos com a verdade e destacamos como 22 vereadores, incluindo a própria Camila, votaram em relação ao PLC 25, que resultou na destruição de 4.500 cargos, diminuição de salários para novos concursados, legalização da desigualdade de tratamento entre profissionais, fim dos 45 dias de férias para readaptados, incerteza sobre a data de publicação de promoções, entre outras consequências negativas para a Educação Municipal", completa.

A lei municipal Nº 241, que se refere à polêmica votação, foi publicada no Diário Oficial do Município na sexta-feira (19) e a assessoria jurídica do sindicato avalia alternativa.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.