Ataque de vereador de São Gonçalo do Amarante provoca Jaime Calado
Natal, RN 20 de abr 2024

Ataque de vereador de São Gonçalo do Amarante provoca Jaime Calado

16 de fevereiro de 2024
5min
Ataque de vereador de São Gonçalo do Amarante provoca Jaime Calado
Jaime Calado promete recorrer à Justiça contra acusações | Foto: Wendell MotoVlog

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O clima esquentou em São Gonçalo do Amarante, município situado na Região Metropolitana de Natal, antes mesmo do início da campanha para as eleições de 2024. O presidente da Câmara dos Vereadores, Geraldo Veríssimo (PP), atacou o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico e ex-prefeito, Jaime Calado (PSD), dizendo que mentia e teria oferecido propina a aliados. As declarações vieram à tona após discurso feito na quinta-feira (15) no plenário da casa, e causaram a reação do adversário, que publicou no dia seguinte uma carta aberta, em que refuta os argumentos do parlamentar, classificando as declarações como falsas.

Ex-MDB, Geraldo Veríssimo se filiou neste mês de fevereiro ao partido liderado no estado por João Maia, atendendo o convite para ser candidato a prefeito no município da Grande Natal. Se confirmada a candidatura, deve disputar o cargo com o atual prefeito, Eraldo Paiva (PT), e Calado.

Pesquisa Seta/ Blog do BG divulgada no dia 7 de fevereiro apresentou no cenário estimulado para Prefeitura de São Gonçalo, o ex-prefeito Jaime Calado liderando com 46% contra 21,2% do prefeito Eraldo Paiva (PT) e 6,4% de Geraldo Veríssimo. Das 500 pessoas entrevistadas entre os dias 3 e 4 de fevereiro, 12,6% votariam branco ou nulo e 13% não responderam. O levantamento foi registrado no TRE-RN com o número RN-08683/2024.

A tensão entre os políticos teria começado por Jaime Calado dizer que a pré-candidatura do vereador era um acordo com Paiva. Apesar do ataque ter atingido também o prefeito Eraldo, Jaime Calado mantém a relação com o PT, permanecendo na gestão da governadora Fátima Bezerra. Jaime também apoiou a chapa do prefeito Paulinho (PROS), cuja morte em 2022 resultou na ascensão do vice-prefeito petista ao cargo.

Indignado com a colocação de Jaime sobre sua pré-candidatura, Geraldo disparou: “Sempre fui aliado de um ex-prefeito de São Gonçalo do Amarante. Mesmo quando perdeu a eleição, eu fiquei até o final. Passei oito anos na oposição. Após declarar que seria pré-candidato e depois de perder os amigos que tinha na prefeitura, esse ex-prefeito nunca arrumou uma vaga para agregar ninguém de lá [governo do estado]. Mas quando declarou [pré-candidatura], começou a arrumar vagas no governo. Até aí, tudo bem. Mas o que eu acho feio e triste é quando o camarada que tem o poder que tem sai disseminando a mentira… dizendo que a candidatura de Geraldo é uma candidatura posta por Eraldo Paiva. Dizendo até que recebi dinheiro, R$ 1 milhão.”

Geraldo se referiu a Calado como “antigo amigo” e afirmou que no passado o ex-prefeito deu dinheiro a alguém que chama de “barão” para que lhe oferecesse. “O senhor sabe o que aconteceu com o dinheiro que o senhor ofereceu, para ‘barão’ me oferecer? Eu mandei levar e colocar em um lugar que eu sei que você não aguentaria botar. Porque era muito dinheiro. Naquele tempo R$ 50 mil para mim e para o Eudócio… Eu não quis e nem quero.”

A nota divulgada por Calado avisa que Geraldo será processado, apesar de lamentar o que chamou de ingratidão do ex-aliado e reforçou que há “laranjas” na disputa pela Prefeitura. Disse ainda que tem a “consciência tranquila” e que se a denúncia fosse verdadeira teria sido feita na ocasião do fato narrado.

Leia a carta de Jaime Calado completa:

Com surpresa e indignação, recebi a notícia de um discurso feito, ontem (15/02), pelo vereador Geraldo Veríssimo, em São Gonçalo do Amarante/RN, no qual, gratuita e falsamente, me acusa de crimes graves.

As palavras ditas, além de mentirosas, atentam contra a inteligência do povo. Por qual razão eu, que não era candidato a nada em 2016, iria tentar comprar uma candidatura a vereador? Que risco a candidatura dele representava para o nosso projeto político, que elegeu Paulinho em 2016?

De cara, qualquer pessoa que minimamente pare para pensar pode compreender que esse discurso, além de falso, não tem lógica nem sentido. Se esses fatos fossem verídicos, por que não foram denunciados na ocasião?

Por que somente agora, passados mais de 8 anos, essa acusação está sendo feita? Todos nós sabemos a resposta. A resposta está na tentativa do vereador de causar polêmica com meu nome, pelo fato de eu liderar as pesquisas de intenção de votos para prefeito.

Tenho a consciência tranquila de que essas acusações são falsas e fico triste que esse desatino venha de alguém que, até ontem, se dizia meu amigo e que tentava, a todo custo, ser candidato a vice-prefeito em eventual chapa que eu viesse a encabeçar este ano em São Gonçalo.

Fico mais triste ainda que essas ofensas venham de alguém a quem apoiei, por mais de uma vez, para ocupar a presidência da Câmara de Vereadores de São Gonçalo do Amarante. Mas estes fatos não irão me abalar; da ingratidão, nem Cristo escapou.

Já instruí meus advogados a ingressarem com os processos cíveis e criminais cabíveis, cobrarei na Justiça as devidas punições.

São Gonçalo me conhece e conhece a minha história de luta; não serão os INGRATOS nem os seus LARANJAS que irão me impedir de sonhar novamente com uma São Gonçalo Melhor e Mais Feliz.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.