Natal, a cidade da maquiagem
Natal, RN 16 de abr 2024

Natal, a cidade da maquiagem

25 de fevereiro de 2024
4min
Natal, a cidade da maquiagem

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Eis que entramos em mais um ano eleitoral e a regra que prevalece é a mesma de sempre, obras por aqui e acolá. De um mandato à outro, desde que me entendo por gente (há uns 18 anos), tem sido assim na cidade do Natal.

Quem perambula pela cidade pode observar que várias ruas estão sendo asfaltadas, mas de que forma? Não vou aqui nesse texto adentrar em questões financeiras, tampouco do uso correto de verbas públicas, pois não se trata de uma matéria jornalística fruto de uma investigação. Então, pelo senso comum, prevalece a presunção de inocência, que é constitucional.

Porém, será que basta jogar o asfalto novo por cima dos velhos? E aquela tampa de bueiro que antes era apenas de serviço, virou um novo buraco a cada quilômetro... O duro é que o cidadão natalense precisa além de se preocupar com os velhos buracos, precisa também estar atento para desviar dos bueiros de quase um palmo de profundidade.

E o pedestre que está nas calçadas? Pelas normas técnicas da ABNT, uma calçada para ser segura necessita ter um meio-fio com pelo menos 15 cm de altura. Dando uma rápida pesquisada nas normas técnicas e nas legislações municipais, vemos que a altura do meio-fio nas ruas e avenidas deve ser tal que ofereça proteção suficiente aos pedestres, nos passeios (calçadas) ou canteiros centrais. Essa determinação é feita exatamente para servir de barreira física caso um veículo perca o controle e saia da pista ao ponto de subir a calçada, garantindo segurança aos pedestres.

Entretanto, com os novos asfaltos sendo despejados por cima dos antigos, podemos observar facilmente que a altura do meio-fio nas ruas está bem menor que o determinado, gerando um alto risco para pedestres, moradores e comerciantes.

E por falar nas calçadas, esse é um assunto que muito me intriga... Há tempos que vejo a falta de calçadas por toda nossa cidade, isso sem falar da acessibilidade, tema de extrema importância. Agora, a Prefeitura está gastando nosso dinheiro para trocar calçadas nos bairros onde já existiam, mas que bairros são esses? Bairros nobres e nas principais avenidas da cidade. Mas e os demais bairros? Fazer calçada em Ponta Negra, para turista ver é fácil. Quero ver fazer calçada em Mãe Luiza, Pitimbu, Planalto, Cidade da Esperança, Bom Pastor, Alecrim, Quintas, Cidade Nova, Lagoa Azul, Pajuçara, Nova Natal dentre outros.

Inclusive é incrível que restaurantes em Ponta Negra (na chamada rua gastronômica) “invadem” as calçadas com mesas e cadeiras, até mesmo com estruturas maiores e fixas, numa naturalidade, dificultando o transito de pedestres e limitando vagas públicas de estacionamento. Será que pagam IPTU sobre essas áreas? Creio que não! Calçadas para que(m)?

Sem falar que as chuvas de verão que tem caído na cidade ultimamente, já estão mostrando a má qualidade do serviço e material utilizado. Olha, que nem são as chuvas fortes que caem em Natal a partir de maio. E já vemos obras inacabadas e danificadas por todo canto.

Haja maquiagem para turista ver! Apesar de não ser muito fã desse novo aeroporto, que saiu caro aos cofres públicos, cobra altas taxas dos passageiros e ainda ofertam serviços insuficientes aos seus usuários. Mas de uma coisa eu gostei da sua instalação, o turista ao chegar por ele, agora pode ver a cidade do Natal por dentro. Saber que não somos só a BR 101 arrumada, com a grama feita, e a Roberto Freire com seus jardins e iluminação até os hotéis. Hoje o turista que chega pelo novo aeroporto vê a cidade por dentro e pelo menos pode observar o que nós cidadãos natalenses vemos diariamente.

Por último, um alerta à todos nós eleitores, vamos ficar de olho em quem tem 4 anos para trabalhar e só lembra disso no último ano, ou seja, aquele em que concorre novamente ou coloca na disputa um indicado seu.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.