Câmara de Mossoró prioriza cantores à acessibilidade em votação
Natal, RN 22 de jun 2024

Câmara de Mossoró prioriza cantores à acessibilidade em votação

22 de maio de 2024
1min
Câmara de Mossoró prioriza cantores à acessibilidade em votação
Foto: reprodução TV Câmara Mossoró

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A Câmara Municipal de Mossoró aprovou nesta terça-feira (21) três requerimentos de urgência para conceder títulos de cidadania para os cantores Wesley Safadão, Xand Avião e Bell Marques, mas recusou, na mesma sessão, a urgência para votar um projeto de qualificação em Libras para psicólogos do município.

O pedido de urgência para tornar Safadão um cidadão mossoroense partiu do vereador Edson Carlos (União Brasil). Na transmissão da TV Câmara Mossoró, ao ser anunciado o item da pauta, um parlamentar que não apareceu no vídeo ainda questionou: “como é?”. O pedido recebeu 17 votos favoráveis e em seguida foi aprovado.

Depois, foi a vez das solicitações de urgência para Bell e Xand, que vieram de Raério Araújo (União Brasil). O texto, da mesma forma, recebeu o apoio da Casa e passou. 

Em seguida, o presidente da Câmara, Lawrence Amorim (PSDB), leu o pedido de urgência para apreciação do Projeto de Lei Ordinário do Legislativo 75/2022, de autoria de Paulo Igo (MDB), que institui um programa de capacitação em Libras para profissionais de psicologia no município de Mossoró.

“Esse projeto já passou por todas as comissões, está faltando o único parecer oral dele, seria o da Comissão de Orçamento, Finanças e Contabilidade. O restante, CCJ, Comissão de Desenvolvimento Social, Direitos e Deveres do Consumidor, e Comissão de Defesa dos Direitos Humanos da Mulher e da Criança, também com pareceres favoráveis e escritos. Falta só o parecer oral e a CCJ se pronunciar com relação à urgência”, anunciou o presidente. 

O vereador Paulo Igo pediu a palavra para solicitar a aprovação da urgência aos colegas.

“Hoje na comunidade surda só existe um psicólogo que possa conversar com eles através da Libras. Então, é muito importante. Peço aqui aos vereadores a acessibilidade. Já passou por todas as comissões, é um projeto muito importante, a comunidade surda agradece”, reivindicou.

“Esse é um pedido que já venho colocando. A gente vê os grandes índices de suicídio na cidade de Mossoró e através dos psicólogos se capacitando, seria muito interessante para a comunidade surda também ter esse acompanhamento”, continuou.

Raério Araújo, mesmo autor dos pedidos de urgência para Bell Marques e Xand Avião, e que preside a CCJ, se colocou contrário. 

“Eu votei a favor do projeto, mas sou contra a urgência, já que estão pedindo aqui para dar mais uma olhada, ver se tem um custo para o município, então eu voto contra a urgência”, justificou. Secretário da comissão, Ricardo de Dodoca (União Brasil) também foi contrário e o pedido caiu.

Wesley Safadão, Xand Avião e Bell Marques são artistas confirmados no Mossoró Cidade Junina 2024. O cantor de axé abre a festa no dia 1º de junho, no Pingo da Mei Dia, ao lado de Zé Vaqueiro e Tarcísio do Acordeon. Safadão sobe ao palco dos festejos em 7 de junho; o ex-vocalista da banda Aviões do Forró canta em 14 de junho.

O projeto de Libras

Segundo a matéria, o Programa de Capacitação em Libras para Profissionais de Psicologia tem como objetivo habilitar os profissionais a atenderem de forma eficaz, através da Língua Brasileira de Sinais, a população surda que buscar atendimento na área de psicologia no âmbito do município de Mossoró, sem que haja a necessidade da presença de intérprete de Libras nas sessões de atendimento.

O texto estabelece que o Poder Executivo deverá oferecer aos profissionais de psicologia do quadro próprio de pessoal formação inicial e continuada propiciando a estes profissionais o desenvolvimento das competências linguísticas, estratégicas, sociolinguísticas e discursivas que permitam uma comunicação eficaz, na língua alvo. A Prefeitura poderá expandir as ações do programa que trata esta Lei, para outros profissionais que não fazem parte do quadro próprio de pessoal. 

Em sua justificativa, o vereador Paulo Igo disse que a questão do sigilo entre paciente e psicólogo, bem como a pouca quantidade de profissionais que se comuniquem através da Linguagem Brasileira de Sinais, fundamentaram o pleito da comunidade surda para que esta proposição fosse elaborada, a fim de propiciar aos surdos desta municipalidade a condição de ter um atendimento psicológico efetivo e de qualidade.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.