Educadores de espanhol querem regulamentar ensino no RN, mas têm dificuldades
Natal, RN 18 de mai 2024

Educadores de espanhol querem regulamentar ensino no RN, mas têm dificuldades

11 de maio de 2024
4min
Educadores de espanhol querem regulamentar ensino no RN, mas têm dificuldades
Movimento "Fica Espanhol" é nacional. No RN, tem encontrado dificuldades. Foto: Reprodução

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A regulamentação do ensino de espanhol nas escolas da rede estadual de ensino do Rio Grande do Norte é uma luta de professores que lecionam o idioma no estado. No entanto, José Amane, voluntário no Instituto Ágora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), conta que a categoria tem enfrentado dificuldades em se reunir com a Secretaria de Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer (SEEC/RN) para tratar sobre a temática.

Segundo Amane, a SEEC já desmarcou reuniões com os educadores de espanhol em três ocasiões. “Estamos com dificuldades de firmar um diálogo com a secretaria de educação, que sempre desmarca quando temos uma reunião”, relata.

Amane conta ainda que a situação está levando a categoria a deduzir que a causa do espanhol no estado está sendo preterida.

O ensino de espanhol nas escolas estaduais é ofertado atualmente devido a uma decisão da governadora Fátima Bezerra (PT), mas a prática não é uma política de estado, explica Amane.

A reportagem da Agência Saiba Mais tentou contato com a SEEC/RN para esclarecimentos sobre o tema, mas não obteve respostas até o fechamento desta matéria. O espaço segue aberto para manifestação.

Atualização: A SEEC, em contato com a Agência Saiba Mais, afirmou que é um compromisso do Governo do Estado manter a língua espanhola, e explicou o motivo de não ter conseguido receber os educadores na última sexta-feira.

“A SEEC está atenta a demanda, tanto que eles já foram recebidos pela subcoordenadoria do Ensino Médio, além disso estava agendada uma reunião com a secretária para acontecer na última sexta, mas por questões de saúde a secretária não pôde receber os educadores, mas uma nova data está sendo definida para a reunião”, informou a pasta.

Entenda a causa

A necessidade de inserção dos refugiados que falam língua espanhola na sociedade potiguar e as questões atreladas ao turismo. Esses são alguns pontos elencados por professores e falantes de espanhol que defendem a regulamentação da língua nas escolas da rede estadual de ensino do RN.

Em 2017, o governo do então presidente Michel Temer, a partir da reforma do ensino médio, retirou a obrigatoriedade do ensino da língua espanhola da matriz curricular. A lei que tornava obrigatória a inserção do espanhol no currículo havia sido sancionada pelo presidente Lula (PT) em 2005.

Desde que deixou de ser obrigatório no governo Temer, muitos estados têm aprovado o ensino de espanhol na rede, como é o caso da Paraíba: em 2018, a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) aprovou, por unanimidade, a oferta obrigatória do espanhol nas escolas.

“É necessário que se tenha a volta do espanhol na matriz comum da escola, que não seja como uma disciplina extra ou de contraturno. Temos pedido isso ao governo do estado desde o veto de Temer. Devemos, principalmente, levar em conta que a governadora [Fátima] é do mesmo partido que o presidente Lula, que sancionou essa lei em 2005”, argumenta a professora Izabel Nascimento, vice-diretora do Instituto Ágora e professora de espanhol.

Em março deste ano, em âmbito nacional, a Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei (PL) do Ensino Médio, mudando alguns pontos com relação à reforma de 2017, mas manteve a não obrigatoriedade do ensino de espanhol.

Matéria atualizada às 13h42 do dia 11/05/2024.

Saiba+

Espanhol nas escolas quer facilitar interação com refugiados no RN

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.