Lawrence quer reunir oposição para enfrentar prefeito de Mossoró
Natal, RN 27 de mai 2024

Lawrence quer reunir oposição para enfrentar prefeito de Mossoró

15 de maio de 2024
5min
Lawrence quer reunir oposição para enfrentar prefeito de Mossoró

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Recém-rompido com o prefeito Allyson Bezerra (União Brasil), o presidente da Câmara Municipal de Mossoró, Lawrence Amorim (PSDB), anunciou na semana passada a sua pré-candidatura para enfrentar o atual chefe do Executivo. Em sua postulação, Amorim busca reunir a oposição, ainda dispersa, e já conversou com a Federação Brasil da Esperança, que tem a pré-candidatura da deputada Isolda Dantas (PT), assim como outros pré-candidatos. Quer buscar, ainda, o PP da ex-prefeita Rosalba Ciarlini.

O motivo central do rompimento entre Allyson e Lawrence foi o duodécimo que deve ser pago à Câmara pela Prefeitura. Em transmissão na noite da segunda (13), o presidente do Legislativo municipal disse que a Prefeitura deixou de repassar R$ 14,6 milhões à Câmara nos últimos três anos. Já na versão da Prefeitura, a Câmara é que deve R$ 11 milhões ao Palácio da Resistência.

“Nós tínhamos uma discussão com relação à questão de repasse do duodécimo, devido a uma ação judicial, e tentamos até o último momento um acordo, mas inesperadamente — antes de concluir essas conversas — a gente foi surpreendido com uma nota e com algumas matérias batendo tanto no Poder Legislativo como na minha pessoa, e eu entendi aquilo como um sinal de que a gente não tinha mais a importância para o grupo”, explica Amorim à Agência Saiba Mais.

Ainda na transmissão ao vivo, Lawrence disse que houve queda no repasse e que a Câmara foi obrigada a devolver valores retroativos. O próprio prefeito, afirmou, negou a possibilidade de continuidade da parceria. 

“Fomos chutados com aquela nota”, revelou Lawrence, se referindo à nota enviada pela Prefeitura que dizia que o Legislativo devia mais de R$ 11 milhões à prefeitura. 

“A partir daí fomos atacados, tanto eu quanto meus familiares”.

Lawrence disse que, diante das circunstâncias e convocado pelo partido, colocou seu nome à disposição para a disputa pelo comando do Executivo. Ele foi eleito presidente da Câmara com apoio de Bezerra e concorreu a deputado federal em 2022 também com apoio do atual prefeito.

“Seguimos durante todos esses três anos e quatro meses dando toda estabilidade, todo suporte à gestão. Todos os projetos que foram enviados pelo Poder Executivo para a Câmara Municipal foram aprovados”, diz à reportagem.

O rompimento, então, não era algo desejado.

“Se somos aliados e temos um tratamento como este é porque infelizmente não dava para continuar a relação, mas não era nosso planejamento, pelo contrário. Nós montamos nossa nominata do PSDB, fizemos evento, o próprio prefeito participou do evento, visitamos o prefeito junto com o presidente Ezequiel [Ferreira], então não era nosso plano essa mudança de linha, mas infelizmente o que aconteceu fez com que a gente repensasse nosso projeto para 2024”, aponta.

Alianças

Allyson possui alta popularidade, mas a situação não desanima Lawrence. Ele diz que, em 2020, o nome do atual prefeito não despontava inicialmente para derrotar a então chefe do Executivo, Rosalba Ciarlini, que já foi senadora e governadora do Rio Grande do Norte.

“E mesmo assim a gente apostou no projeto. Então o que eu acredito é que campanha não se perde em maio nem se ganha em maio. Campanha é só em outubro”, acredita.

Em Mossoró, ao colocar seu nome, chega a cinco o número de pré-candidaturas diferentes da oposição, de diferentes partidos.

“Então a partir do momento que nós colocamos o nosso nome à disposição como pré-candidato também, a gente já recebeu uma sinalização por parte de alguns partidos e alguns membros desse de partidos que estão com o nome como pré-candidato. E como é uma característica nossa de fazer política, baseada no diálogo, tentando convergir e unir o maior número de pessoas possíveis em torno de um projeto, nós estamos fazendo isso. Iniciamos esse trabalho de articulação, de ouvir cada um e ver se a oposição consegue se unificar, senão no todo, mas em boa parte, para que apresente um nome competitivo e que esse arco de alianças possa contribuir no debate e principalmente num projeto para a cidade de Mossoró”, afirma.

“Nós abrimos diálogo em Mossoró com o Avante, que tem o pré-candidato Tony Fernandes. Abrimos diálogo com o Republicanos, que tem o pré-candidato Zé Peixeiro. Nós recebemos uma sinalização da Federação Brasil da Esperança, que é o PT-PV-PCdoB, que também tem uma pré-candidatura da deputada Isolda. Nós estamos dialogando também com o PL, que tem a pré-candidatura de Genivan Vale. Todos esses partidos a gente já sentou à mesa e conversou”, explica.

Segundo Lawrence, o processo das conversas ainda é recente e está no início, mas ele também deve procurar o PP da ex-prefeita Rosalba Ciarlini, que atualmente não tem nenhuma pré-candidatura anunciada.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.