Para ensinar coletividade, escola em Natal resgata filosofia africana ‘Ubuntu’
Natal, RN 13 de jun 2024

Para ensinar coletividade, escola em Natal resgata filosofia africana ‘Ubuntu’

27 de maio de 2024
3min
Para ensinar coletividade, escola em Natal resgata filosofia africana ‘Ubuntu’
Escola já incluiu Capoeira na grade curricular de ensino | foto: cedida

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

“Eu sou porque tu és’’ ou simplesmente “Ubuntu” é uma filosofia africana que ensina e resgata a essência de que se é parte de algo maior e coletivo. É pensando nisso, que a Casa Escola, em Candelária, em Natal, vai realizar o maior evento de artes da instituição baseado na filosofia já na próxima quarta-feira (29). O “Vernissage” é um evento anual da escola onde os alunos expõem suas obras guiados pela literatura, língua portuguesa e artes visuais. 

Difundida em diversas partes do mundo, a filosofia Ubuntu resiste e promove a cultura afro-brasileira no País. Na escola, os alunos vão realizar trabalhos, desenhos, pinturas, colagens, esculturas e peças teatrais, com o objetivo de exaltar a interconexão entre os seres humanos e como os indivíduos são moldados por suas relações. Já a preparação para esse evento de artes, é um processo que envolve o Núcleo de Linguagens da escola, englobando disciplinas como Língua Portuguesa, Literatura, Teatro e Artes Visuais.

O Vernissage 2024 da Casa Escola acontece nesta quarta-feira (29), das 17h30h às 20h, e durante o evento, os visitantes serão convidados a imergir no imaginário artístico dos alunos, interagir com as obras e refletir sobre o tema “Eu sou porque tu és”, promovendo um debate racial e filosófico. 

Filosofia Ubuntu faz parte do calendário da escola em 2024 | foto: cedida

Para a diretora Priscila Griner, o Vernissage está em sintonia com os princípios da Casa Escola partindo do princípio de que o ser humano é um ser coletivo. "O ser humano é um ser de coletividade, e cada vez mais temos visto a importância da cooperação, participação, compartilhamento e solidariedade. Acreditamos que esses valores farão com que as pessoas vivam melhor e, consequentemente, tornem o mundo um lugar melhor para todos”, destacou. 

A diretora ainda reforça a importância de pensar na arte além de um meio de produção e sim como parte do ser humano.

“A gente precisa ir um pouco além de pensar a arte como somente uma produção ou uma obra que está se contemplando, né? A arte foi o caminho da primeira manifestação humana, de interação, com a arte rupestre, a dança, a música. Isso já veio através da criação artística, que hoje em dia a gente define como artística, a gente faz essa diferenciação. Mas a gente tem arte em muitos lugares que a gente nem imagina, seja numa cadeira, seja numa panela. A arte contemplativa, a arte apreciativa, faz parte da nossa estrutura, da nossa composição, dos seres humanos. E ela é importante ser explorada, porque através dela a gente consegue enxergar o mundo de forma mais sensível, com mais minuciosidade, com mais compreensão, abertura e flexibilidade. Eu acho que são atributos do ser humano, que muitas vezes, as soluções para problemas vêm através desse pensamento flexível, que se alinha muito bem com a arte e está também na arte.”, explicou Priscila.

Serviço:

Venissage da Casa Escola - "Eu sou porque tu és"

Data: Quarta-feira (29)

Horário: 17h30 às 20h

Local: Casa Escola (Rua João Alves Flor, 3711 - Candelária)

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.