Projeto leva arte e esperança para o sistema prisional no RN
Natal, RN 28 de mai 2024

Projeto leva arte e esperança para o sistema prisional no RN

1 de maio de 2024
3min
Projeto leva arte e esperança para o sistema prisional no RN
Projeto oferece aulas de desenho e oficinas de grafitti | foto: cedida

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O projeto "Colorindo, Trilhando e Incluindo" é uma iniciativa que busca promover a arte e a profissionalização no sistema prisional do Rio Grande do Norte, estimulando reflexões sobre responsabilidade, autoconhecimento e autoestima. Fruto de parcerias entre a ONGs Acauã, Novos Rumos e da Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (SEAP), junto com as contribuições de Miguel Carcará e Reinaldo Waisman, o projeto demonstra um compromisso com a integração social e a dignidade dos indivíduos envolvidos.  

O projeto é pioneiro no estado, sendo a primeira vez que é realizado com adultos em regime fechado. As aulas, que incluem oficinas de desenho e grafitti, estão sendo desenvolvidas no Complexo Penal Estadual Agrícola Mário Negócio, em Mossoró, em um módulo de 12 aulas, com duração de 2 horas cada, e acontecendo de 15 em 15 dias. Encerrando o módulo desta unidade, a expectativa é que o projeto percorra mais duas penitenciárias do estado nos próximos meses deste ano. 

Miguel Carcará, rapper, artista do grafitti, pedagogo, educador popular e coordenador do projeto Africores, ministra oficinas de grafitti no projeto e ensina sobre a arte aos detentos. “Este projeto condiz total com a cultura Hip-hop , levando o conhecimento a quem precisa e faz parte da nossa população. É de fundamental importância para o autoconhecimento de quem tem a liberdade privada. Esse projeto também tem bastante importância para mim,  como educador, pois com ele também venho me transformando e adquirindo autoconhecimento.”, destaca o artista.

A utilização de arte como o grafitti e os desenhos, como formas de expressões artísticas e profissionalizantes, representa um passo significativo na quebra de estereótipos. Além disso, o projeto proporciona oportunidades reais de aprendizado e crescimento. “A proposta de deixar obras de grafite nas unidades prisionais é uma maneira tangível de trazer vida e cor para um ambiente frequentemente percebido como obscuro e desolador.”, defende.

ONG Acauã promove humanização no sistema prisional

Uma das missões da ONG Acauã é promover a humanização do sistema prisional e buscar a individualidade penal e a reinserção social da população carcerária. “Buscamos alcançar isso através de iniciativas educacionais, programas de capacitação e apoio psicossocial, visando não apenas a punição, mas também a reabilitação e reintegração dos indivíduos na sociedade., explica a missão da ONG.

A organização atua em outros projetos sociais em penitenciárias do RN, sempre com o objetivo de promover a reinserção do apenado na sociedade civil. É nesse contexto que nasce a parceria da ONG com o “Colorindo, Trilhando e Incluindo”. 

“Visualizamos um futuro onde a justiça seja restaurativa e orientada para a recuperação, contribuindo para uma sociedade mais inclusiva, equitativa e compassiva”, pontua a visão da organização. 

Leia também: Detentos começam a fabricar pisos intertravados em Alcaçuz

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.