Quem foi Leonardo Arruda Câmara, que morreu no último sábado (11)
Natal, RN 26 de mai 2024

Quem foi Leonardo Arruda Câmara, que morreu no último sábado (11)

13 de maio de 2024
6min
Quem foi Leonardo Arruda Câmara, que morreu no último sábado (11)
Leonardo Arruda foi deputado estadual por 4 mandatos e presidente do ABC | Foto: Jocaff Sousa

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O Rio Grande do Norte perdeu Leonardo Arruda Câmara. O ex-deputado estava internado na UTI da Casa de Saúde São Lucas, em Natal, lutando contra um câncer. Ele passou por uma cirurgia, mas sofreu com complicações pós-cirúrgicas e na tarde do último sábado (11) não resistiu à uma parada cardiorrespiratória.

Leonardo Arruda Câmara foi deputado estadual por quatro mandatos. Advogado, ocupou o cargo de Procurador do Município de Natal, foi secretário de Estado da Justiça e Cidadania no governo Wilma de Faria e presidente do Diretório Estadual do PDT. Deixou a esposa Graça e as duas filhas, Sílvia e Júlia Arruda (vereadora de Natal pelo PCdoB).

O ex-parlamentar nasceu em João Pessoa (PB) no dia 25 de julho de 1947, mas o seu berço é Nova Cruz, no Agreste, às margens do Rio Curimataú, onde exerceu um mandato de vereador a partir de 1971. 

Como deputado, presidiu o Parlamento Estadual no biênio 1995-1997. Na vida privada, passou pelo Conselho da seccional da OAB no Rio Grande do Norte e a presidência do ABC Futebol Clube.

O Alvinegro potiguar, inclusive, foi uma de suas grandes paixões. Como presidente, esteve no comando do Mais Querido entre 1995 e 1998, conquistando os Estaduais de 1995-1997-1998. Também foi vice-presidente de Futebol em 2016 e 2017, levando o Clube do Povo aos títulos do Campeonato Potiguar nas duas temporadas, além da conquista do acesso para a Série B de 2017.

Câmara foi sepultado no fim da tarde deste domingo (12). Nas redes sociais, sua filha Júlia publicou uma emocionante carta em que disse ter passado pelo maior medo que sente: perder quem ama.

“E esse dia chegou. Depois de 34 dias de uma longa batalha no hospital, perdi uma das pessoas que mais amava na vida. Perdi minha maior referência, meu maior torcedor e incentivador. Perdi o pai sempre presente em todos os momentos das nossas vidas, o avô mais coruja que Romeu podia ter, o sogro parceiro dos genros, o irmão agregador, o companheiro inseparável de mainha. Hoje também morreu um pouco de todos nós. Perdemos um pedaço importante da gente. É triste e chega a ser desesperador parar e pensar que não vamos mais tê-lo conosco”, disse.

A filha falou sobre o pai nos momentos íntimos. Disse que quem não o conhecia, o achava em primeiro momento uma pessoa séria. 

“Mas quem teve o privilégio de conhecer pôde perceber que por trás da ‘casca’ tinha uma pessoa bem humorada, gaiato, aquele que era extremamente humano, solidário, com o coração gigante sempre disposto a ajudar, justo, correto, amigo dos amigos, que tinha orgulho dos contemporâneos da época do Marista e das suas origens desde de Lábrea até sua tão querida Nova Cruz, das suas paixões pelo ABC e pela política”, comentou.

O promotor de Justiça Fernando Vasconcelos foi Procurador-Geral de Justiça entre 2003 e 2005, período em que Leonardo Arruda foi secretário do governo Wilma. Para Vasconcelos, esta convivência foi o momento em que pôde sentir de perto o zelo de Leonardo com a coisa pública e seu compromisso com os direitos humanos. 

“Foi um homem ético, honesto, que dignificou a coisa pública, ocupou diversos cargos, inclusive o de Presidente da Assembleia Legislativa, e nunca se ouviu sequer comentários de que tenha agido de forma incorreta, era devotado com a coisa pública. Além disso, sempre foi um homem transparente, de posições públicas firmes, mesmo que isso lhe custasse caro, não ficava em cima do muro”, aponta. 

Vasconcelos ainda integrou o Conselho Deliberativo do ABC, outro fator de aproximação com o ex-deputado. Para ele, Câmara possuía um zelo como poucos pelo patrimônio do clube, sempre com posições firmes.

“No campo pessoal era um homem solidário, super bem humorado, mesmo nos momentos mais difíceis tinha sempre aquela palavra que animava, que diminuía o peso do problema”, diz.

Segundo o promotor, fica a saudade,  o exemplo e as boas lembranças:

“Leonardo deixa um legado de ética, um exemplo para todos nós. Tenho certeza que foi em paz, porque sempre fez o que a sua consciência mandava, fez bons amigos, e nunca fugiu dos seus princípios.”

Jornalista esportivo, Edmo Sinedino diz que Leonardo Arruda esteve à frente do seu tempo no futebol. 

“O cara tinha uma visão muito ampla, tinha um conhecimento de jogadores extra-Rio Grande do Norte, extra-Nordeste, que poucos executivos de futebol têm hoje em dia. E logicamente tinha um amor incondicional pelo ABC”, aponta.

Mesmo exercendo atividades político-partidárias, Sinedino diz que Arruda nunca se desligou totalmente do clube do coração. Enquanto dirigente, também contribuiu para as categorias de base.

“Muita gente fala que Leonardo só trouxe jogador de fora, mas ele valorizava muito as categorias de base, dava muita atenção. Foi muito importante na história do ABC. Inigualável”, atesta o jornalista.

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), emitiu nota de pesar pela morte do ex-deputado. A diretoria do ABC decretou luto oficial de três dias.

“Todos que fazem o ABC Futebol Clube externam os mais sinceros sentimentos aos familiares e amigos, neste momento de dor e tristeza”, disse o clube.

Já a OAB/RN lamentou profundamente a perda e informou que se une em oração com todos os familiares e amigos, a fim de que encontrem consolo e amparo nesse momento de saudade.

Por sua vez, a governadora Fátima Bezerra (PT) lamentou a perda do amigo Leonardo Arruda Câmara.

“Me passa um filme agora da época em que fomos companheiros na Assembleia Legislativa e de todos esses anos de luta em defesa da democracia e de um mundo com paz e justiça social”, disse, no último sábado (11).

O diretório estadual do PDT, sigla pela qual Leonardo exerceu três de seus quatro mandatos como deputado, disse que o ex-parlamentar sempre orgulhou o partido e merece todas as homenagens.
“Neste momento de profundo pesar temos a certeza que o espírito público que sempre permeou a trajetória política de Leonardo Arruda será exemplo para as futuras gerações”, informou o PDT em nota de pesar.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.