Deputado quer dar título de cidadão potiguar a Bolsonaro
Natal, RN 20 de jul 2024

Deputado quer dar título de cidadão potiguar a Bolsonaro

19 de junho de 2024
1min
Deputado quer dar título de cidadão potiguar a Bolsonaro
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O deputado estadual Coronel Azevedo (PL) propôs conceder o Título Honorífico de Cidadão Norte-riograndense ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), além do atual governador de São Paulo e ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos), o deputado federal General Girão (PL) e mais oito nomes. 

As propostas devem ser analisadas nesta quarta (19), a partir das 12h30, em sessão plenária extraordinária da Assembleia Legislativa (ALRN), marcada para apreciar 25 concessões de títulos de cidadão potiguar apresentadas por diferentes parlamentares. 

Na justificativa para dar a honraria a Bolsonaro, Azevedo aponta três motivos principais, dentre eles a assinatura de um decreto federal que reconhece a Indústria Salineira como de Interesse Social. Também citou um anúncio feito pelo ex-presidente, ainda em 2019, de que Natal receberia uma unidade do Colégio Militar, e um aporte de US$ 668 milhões por parte da Petrobras no estado.

Já Tarcísio de Freitas, ex-ministro da Infraestrutura de Bolsonaro, é destacado que ele “assumiu a missão de finalizar obras inacabadas e conceder o máximo possível de ativos para a iniciativa privada”. As únicas referências ao RN são ao fato do ex-ministro ter morado em Natal por três anos durante a década de 1990, quando era tenente do Exército, e “ter laços familiares e afetivos com o RN”. 

Já Girão, mesmo sendo deputado pelo Rio Grande do Norte, é nascido em Fortaleza, capital do Ceará. Nos motivos para conceder o título está descrita a biografia do parlamentar, inclusive suas passagens como secretário de Rosalba Ciarlini em dois momentos: entre 2014 e 2015, no governo do estado, e de 2017 a 2018, em Mossoró.

Entre os outros nomes apresentados por Azevedo para receber o título de cidadão potiguar, estão militares e empresário.

No ano passado, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) declarou a inelegibilidade do ex-presidente da República Jair Bolsonaro por oito anos, contados a partir das eleições 2022. Ficou reconhecida a prática de abuso de poder político e uso indevido dos meios de comunicação durante reunião realizada no Palácio da Alvorada com embaixadores estrangeiros no dia 18 de julho do ano passado.

Durante sua passagem pela presidência, Bolsonaro veio algumas vezes ao Rio Grande do Norte e promoveu “motociatas” em Natal, inclusive com desrespeito às leis de trânsito.

Em junho de 2022, o ex-chefe do Planalto veio à capital potiguar para a inauguração do programa Internet Brasil, em que saiu pelas ruas acompanhado de apoiadores. Pilotava uma moto e tinha o hoje senador Rogério Marinho (PL) na garupa. Em um momento, apenas Rogério usava capacete. 

Em setembro de 2022, já durante a campanha em que tentou a reeleição, Bolsonaro novamente desembarcou na Base Aérea, de onde partiu em uma motociata mais uma vez com Marinho. Desta vez, nenhum dos dois usava capacete.

Em 30 de novembro do ano passado, já fora da presidência e inelegível, ele veio ao RN para uma homenagem feita por Coronel Azevedo em referência ao Dia do Motociclista. Na ocasião, questionado pela agência Saiba Mais se ainda havia espaço para o bolsonarismo frente à derrota no RN durante as eleições de 2022, ele disse não se tratar de bolsonarismo, mas de uma “filosofia”, e minimizou a derrota no estado potiguar — além de ter perdido no Brasil, a única cidade em que venceu no RN foi em Parnamirim; Lula (PT) ganhou nas outras 166.

Ainda em meio àquela passagem, um vídeo que circulou nas redes sociais mostrou a população gritando o nome do presidente Lula (PT) e fazendo o “L” com as mãos durante a passagem de Bolsonaro pelo Alecrim, em Natal, em 2 de dezembro. O ex-presidente apareceu acenando no camelódromo do bairro em um carro, com metade do corpo para fora da porta, ignorando a provocação.  

Já durante passagem pelo Rio Grande do Norte em fevereiro de 2022, o ex-presidente gastou R$ 45.721 na Panificadora Vale do Assú com o cartão corporativo, na cidade de Assú, enquanto cumpria agenda em outras cidades. Os gastos foram publicados pela agência Fiquem Sabendo, agência de dados especializada no acesso a informações públicas, em resposta a um pedido feito por meio da LAI (Lei de Acesso à Informação).

Saiba mais

População grita por Lula em visita de Bolsonaro a camelódromo de Natal

Bolsonaro minimiza derrota no RN e despista sobre apoio à Prefeitura

Bolsonaro gastou R$ 45 mil no cartão corporativo em padaria de Assú enquanto estava em outra cidade

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.