Escola tem 12 de 14 turmas sem professor de matemática em Natal
Natal, RN 25 de jun 2024

Escola tem 12 de 14 turmas sem professor de matemática em Natal

4 de junho de 2024
3min
Escola tem 12 de 14 turmas sem professor de matemática em Natal
Instituto Padre Miguelinho I Imagem: reprodução redes sociais

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Das 14 turmas do Instituto Padre Miguelinho, no bairro do Alecrim, 12 estão sem professor de matemática no horário vespertino. O déficit se reflete em números: nenhum dos estudantes da escola conseguiu acertar mais de nove dentre as 20 questões da disciplina na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP).

Todas as nossas turmas têm lacunas. O único aluno que conseguiu acertar 11 questões foi da série que tem professor de matemática. O que também ocorre com muita frequência é de a turma ficar sem aula nenhuma e ser liberada. Há turmas com apenas uma ou duas aulas no dia e se aquele professor faltar, essa turma é liberada. Já ocorreu de liberarmos de três a quatro turmas numa sexta”, lamenta Kalu Ferandes, que além de professora, é coordenadora pedagógica do Instituto.  

Para preencher os buracos de maneira emergencial, o Governo do Estado convocou no fim de maio 1.266 professores e especialistas em educação. Porém, as vagas são todas em caráter temporário. Os profissionais têm 30 dias para se apresentar às Diretorias Regionais de Educação e Cultura (DIREC) de origem.

Os convocados irão atuar em Natal, Parnamirim, Ceará-Mirim, Macau, Mossoró, Pau dos Ferros, Umarizal, Apodi, Assu, Angicos, Caicó, Currais Novos, Nova Cruz, Santa Cruz, João Câmara e São Paulo do Potengi, nas disciplinas de ciências biológicas, educação física, filosofia, história, língua inglesa, língua portuguesa, polivalente, química, física, geografia, matemática, sociologia, educação especial e educação especial - libras.

No quadro de planejamento das aulas das sextas do turno matutino do Instituto Padre Miguelinho, uma considerável parte dos horários (em colorido na imagem abaixo) estão sem professores. O déficit afeta as turmas em disciplinas que integram a grade curricular que toda escola, como Matemática, Biologia, Língua Inglesa, Arte, Filosofia, Química e História.

Quadro de aulas do turno matutino das sextas no Instituto com destaque, em colorido, para os horários sem professor I Foto: cedida

“Sou professora pela manhã e noite, além de coordenadora pedagógica à tarde. Passo pelos três turnos e consigo ver o quanto isso [falta de professores] afeta nossa escola de uma maneira geral. Atinge, inclusive, nosso trabalho enquanto professor. É muito difícil quando aquela turma só tem a sua aula e, infelizmente, sociologia só tem uma aula na semana”, relata Kalu, sobre a disciplina que ministra.

A direção do Instituto Padre Miguelinho ainda não sabe se os professores em falta serão repostos com a convocação dos substitutos.

No Brasil, uma pesquisa da Secretaria de Modalidades Especializadas de Educação, do Ministério da Educação, que o Brasil deve ter um déficit de 235 mil professores até 2040.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.