Gratidão e pragmatismo: ninguém traiu ninguém na eleição para conselheiro do TCE
Natal, RN 15 de jul 2024

Gratidão e pragmatismo: ninguém traiu ninguém na eleição para conselheiro do TCE

26 de junho de 2024
3min
Gratidão e pragmatismo: ninguém traiu ninguém na eleição para conselheiro do TCE
George Soares (PV) foi eleito conselheiro do TCE / Foto: Eduardo Maia

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A mídia bolsonarista no Rio Grande do Norte está de luto.  

Os blogs, portais e programas de rádio davam como certa a eleição do deputado bolsonarista Gustavo Carvalho (PSDB) para a vaga de Tarcísio Costa, aposentado no Tribunal de Contas do Estado. 

Só faltou combinar com os russos, como diz a anedota popular. 

Venceu George Soares (PV), parlamentar com base eleitoral em Açu e que exerce o quarto mandato na Assembleia Legislativa. 

A votação foi secreta e definida por apenas 1 voto, com o placar de 12 a 11. O presidente da Casa, Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), cumpriu o que prometeu e anulou o voto.  

Saiba Mais: George Soares vence bolsonarista Gustavo Carvalho e assume vaga o TCE

Embora o bolsonarismo queira colocar o carimbo do Governo Fátima na vitória de George, a questão vai muito além de uma disputa entre Governo e oposição. 

A chave para entender essa eleição não estava apenas entre os candidatos, mas nos suplentes que assumiriam a vaga do indicado para o TCE: Vivaldo Costa (PV) e Getúlio Rêgo (União). 

Algumas informações já haviam vazado na imprensa, como o voto do bolsonarista coronel Azevedo (PL) em George Soares. Esqueçam o governo e até o próprio George. Azevedo é afilhado político de Vivaldo Costa e entende que tem uma dívida de gratidão com o padrinho. Fosse qualquer outro a assumir a vaga, o bolsonarista votaria em Gustavo Carvalho, mas manteve-se coerente no apoio a Vivaldo. 

A possibilidade da volta de Getúlio Rêgo também foi decisiva em razão das bases eleitorais do parlamentar na região Oeste, especialmente em São Miguel e Pau dos Ferros, municípios onde o deputado Galeno Torquato (PSDB) também têm grande penetração. 

Embora a prefeita de Pau dos Ferros, Marianna Almeida (PSD), venha administrando a cidade com grande popularidade, o filho de Getúlio, Leonardo Rêgo, tentará voltar à prefeitura da cidade, nas eleições de outubro. No cálculo eleitoral, votar em Gustavo Carvalho era, portanto, fortalecer a família Rêgo em 2024, com efeitos óbvios em 2026. 

O pragmatismo político também é um elemento importante para entender o cenário no Vale do Açu, berço político da família Soares. A eleição de George para o TCE tira de cena um personagem forte na disputa por uma vaga na Assembleia Legislativa daquela região em 2026. Segundo uma fonte ouvida pelo Blog, o atual prefeito de Açu, o médico Gustavo Soares, irmão de George, não disputará o cargo de deputado estadual daqui a dois anos.  

Sem o DNA dos Soares, as bases da família seriam herdadas, então, por outro personagem conhecido na região, o deputado Nelter Queiroz (MDB), cujos fortes laços no município de Jucurutu se estendem pelo território do Vale do Açu. 

Coronel Azevedo (PL), Galeno Torquato (PSDB) e Nélter Queiroz (MDB) são políticos de oposição ao governo Fátima. 

A eleição para conselheiro do TCE não era sobre o Tribunal de Contas e muito menos uma disputa entre oposição e governo, embora todo governo tenha sua legítima preferência. 

Era sobre política. Nada mais.

_________________________________

E-mail: [email protected]

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.