Cooperativa Cultural lança “Coruja de Trapo” nesta quinta-feira (13)
Natal, RN 18 de jul 2024

Cooperativa Cultural lança “Coruja de Trapo” nesta quinta-feira (13)

13 de junho de 2024
4min
Cooperativa Cultural lança “Coruja de Trapo” nesta quinta-feira (13)

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Por Ana Laura Alvarenga

O professor de Literatura Brasileira da UFRN, Andrey de Oliveira Pereira, lança nesta quinta-feira, 13, sua primeira obra de poesia, intitulada “Coruja de Trapo”. O evento acontecerá a partir das 15h na Livraria Cooperativa Cultural, localizada no Centro de Convivência do campus central da UFRN. Na programação, estão previstos debate com o autor e sessão de autógrafos.

Natural da Paraíba, Andrey Pereira traz em sua história um contato íntimo e singular com as palavras. Aos 24 anos de idade, recebeu o título de Doutor em Letras e, a partir desse momento, construiu sua trajetória como professor. Desde essa época, o contato e o prazer com a língua advinham da análise de textos e poesias de outros autores. “Para mim, literatura não é tema, é forma. Eu tinha um prazer estético a partir da leitura que fazia de Drummond, Clarice, Machado… Esse é um jogo muito legal de desvendar: ‘Como esse troço foi montado?’ É uma espécie de leitura criativa, como se eu voltasse para o momento de criação para descobrir como o texto se transformou em um dispositivo que possibilita essa ou aquela interpretação.”

Foi durante a pandemia que a literatura deixou de ser unicamente objeto de estudo e análise para se tornar meio de expressar a criatividade e singularidade do autor. Ele permitiu que os ritmos e formas das palavras tomassem conta de si da maneira mais pura e particular. Os legados dos grandes mestres, por ele sorvidos, estudados e repassados aos seus alunos, se mesclam às suas próprias vivências para dar voz a uma escrita única. Não que nesse processo a bagagem tenha sido deixada para trás, muito pelo contrário, já que ela o trouxe e o amadureceu para, nesse estágio da vida, aos 44 anos, tornar-se propriamente um poeta. Para ele, o prazer não se encontra na busca de uma verdade ou significado no texto, mas sim nas variantes. Para o autor, a arte é polissemia, é construção. E é a partir disso que “Coruja de Trapo” ganha forma. “Eu não começo um texto a partir de uma ideia, de um tema ou de uma mensagem que eu queira passar. O texto surge a partir, por exemplo, de um ritmo que eu tenho na cabeça e aí, de repente, chegam duas palavras que se encaixam ali e, a partir daquilo, eu começo a montar uma ideia. O sentido do texto, a mensagem que ele vai ter, não vai ser posta de antemão.”

Em um processo de dois anos, essa obra densa se constrói e reconstrói para se tornar o que hoje podemos encontrar nas prateleiras: um apanhado muito bem selecionado de palavras, ritmos e formas, que são a obra-prima da poética de Andrey Pereira.

SERVIÇO:
Lançamento do livro Coruja de Trapo
Data:
13 de junho (quinta-feira)
Local: Livraria Cooperativa Cultural, Centro de Convivência da UFRN
Horário: 15h

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.