RN tem rede de acolhimento a quem sofre violência interpessoal; veja
Natal, RN 18 de jul 2024

RN tem rede de acolhimento a quem sofre violência interpessoal; veja

23 de junho de 2024
6min
RN tem rede de acolhimento a quem sofre violência interpessoal; veja
Foto: SMS Natal

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O Rio Grande do Norte tem uma rede de serviços que realizam acolhimento e atendimento às pessoas em situação de violência interpessoal, como hospitais, maternidades e Unidades de Pronto-Atendimento (UPA).

As violências interpessoais são aquelas que ocorrem de forma doméstica ou intrafamiliar, ocorrendo entre conhecidos ou parentes, que podem ser agressões físicas, tortura, negligência e/ou violências psicológicas, financeiras e/ou sexuais, por exemplo. Essa rede estadual envolve até mesmo os locais que são referência para o aborto legal. Confira a lista completa ao final da matéria.

Em nota técnica produzida em maio, a Secretaria de Saúde Pública do RN (Sesap) divulgou um guia de orientação para profissionais da rede de atenção às pessoas em situação de violência do Rio Grande do Norte.

A pasta destacou que o processo de acolhimento e atendimento, preferencialmente, devem ser realizados por uma equipe multiprofissional formada por: médico, psicólogo, enfermeiro e assistente social. 

“No entanto, a falta de um ou mais profissionais na equipe não deve inviabilizar a assistência à pessoa em situação de violência. Para casos de maior complexidade que exijam intervenção de outras especialidades, os serviços de saúde devem se articular junto à Central de Regulação Estadual ou Municipal”, diz trecho do documento.

Segundo Suzete Queiroz, referência técnica da secretaria, a violência se constitui como um fenômeno complexo, multideterminado historicamente, que afeta e mobiliza toda sociedade. Ela defende que é preciso refletir sobre o papel do Estado no tocante às respostas que envolvem esse processo. 

“Por se tratar de uma questão complexa e que tem se tornado uma situação epidêmica, considerada ainda questão de saúde pública, requer uma ação articulada de todos os atores envolvidos e em toda linha de cuidado das políticas intersetoriais, especialmente na saúde, nas três esferas do governo”, afirma.

O guia, de acordo com Suzete, tem como propósito potencializar e efetivar os princípios da universalidade, integralidade e equidade no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), fortalecendo a resposta às demandas específicas relacionadas à temática da violência e sua relação com a saúde. 

“Sua publicação destaca a vital importância do acolhimento e atendimento às pessoas em situação de violência considerando todos os segmentos populacionais e, por conseguinte, todas as formas de violências, inclusive a sexual. O guia ressalta ainda a crucial relevância de implementar medidas profiláticas de forma imediata, alinhadas aos protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde, com a devida atenção à necessidade de acompanhamento e seguimento para promover o restabelecimento da saúde física, mental e social.”

Natal teve 2.324 notificações de violência nos serviços de saúde públicos e privados em 2023

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) Natal identificou 2.324 notificações de violência nos serviços de saúde públicos e privados durante o ano de 2023. Destas, foram registradas 642 notificações de violência interpessoal, com 475 das ocorrências tendo como vítimas pessoas do sexo feminino, sendo a violência física a que apresenta mais registros (418 casos), seguida da violência sexual (210 casos).

Desde 2014 dados sobre violência interpessoal e autoprovocada são considerados notificações compulsórias para os estabelecimentos de saúde do país, e devem ser notificados obrigatoriamente pelo profissional de saúde por meio de ficha específica e lançado no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), caso observe a suspeita ou confirmação de ocorrências de violência.

Veja onde os serviços estão disponíveis na rede estadual:

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.