Uma reflexão sobre a greve na UFRN e a filiação ao Proifes
Natal, RN 18 de jul 2024

Uma reflexão sobre a greve na UFRN e a filiação ao Proifes

17 de junho de 2024
4min
Uma reflexão sobre a greve na UFRN e a filiação ao Proifes

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Por Flávio Boleiz Júnior, professor do Centro de Educação da UFRN

A deflagração da greve foi quase que uma surpresa, uma vez que o quadro docente da UFRN, que historicamente se mostrou conservador e displicente com as lutas da categoria, surpreendentemente votou majoritariamente a favor do movimento paredista, tanto nas Assembleias Gerais quanto nos Plebiscitos. A movimentação dos docentes em greve não obteve quase nenhum apoio do ADURN Sindicato, sendo que as atividades de greve foram organizadas por professores e professoras dos diferentes Centros Acadêmicos, independentemente da participação do ADURN.

A classe docente da UFRN votou, na assembleia e no Plebiscito, contra a proposta do Governo, entretanto a Proifes — que se intitula representante da categoria —, apoiada por meia dúzia de votos de outros sindicatos extremamente menores do que o ADURN, traiu — essa é a palavra: TRAIU! — aqueles a quem chama de representados e, numa atitude aviltante, assinou acordo com o Governo em uma reunião secreta, do qual não puderam participar os representantes da enorme maioria de sindicatos de Docentes Federais.

Mesmo com o “acordo da trairagem” assinado indecentemente pela Proifes, a maioria de docentes da UFRN resolveu permanecer em greve, votando por sua continuidade no Plebiscito realizado em seguida a estes fatos.

Em função da traição cometida pela Proifes, formou-se um grupo de docentes que não se conformam com a falta de transparência e de fidelidade por parte da Proifes que pleiteia que o ADURN se desfilie da Proifes. E eu apoio esse grupo e votarei, junto com meus companheiros e minhas companheiras da classe docente, pela desfiliação já. Resumo abaixo, em cinco pontos, por que a ADURN deve se desfiliar da Proifes:

1. Proifes não representa a vontade da maioria de docentes filiada aos sindicatos que compõem a Federação.

2. A Proifes manobra e manipula as docentes e os docentes — da ativa e já aposentados — filiados aos sindicatos que a compõem, por exemplo, atribuindo mesmo peso, das decisões atinentes às negociações da categoria, ao voto de um sindicato com apenas 51 sindicalizados (que é o caso do Sindicato dos Docentes das Instituições Federais de Ensino Superior dos Municípios de Ananindeua, Abaetetuba, Belém, Bragança e Cametá, no Pará) e o ADURN que conta com cerca de 50 vezes mais filiados. Em termos de proporcionalidade, se o Sindicato do Pará tiver direito a 1 (um) voto, o ADURN tem direito a, pelo menos, 50 (cinquenta) votos.

3. Alguns membros do ADURN e da Proifes argumentam que se nos desfiliarmos, ficaremos sem representação em uma série de órgãos no nível federal, mas não nos dão garantia nenhuma de que a Proifes represente a vontade da maioria de seus representados, muito pelo contrário, acaba de nos dar prova de que desrespeita e age “secretamente” contra a vontade dos sindicalizados e das sindicalizadas.

4. A Proifes se constitui por um grupo de organizadores que mentem descaradamente aos docentes e às docentes ao fazer afirmações maldosas dizendo que o grupo de professores e professoras que deseja a desfiliação são violentos e truculentos, que se organizam para tomar a palavra na assembleia a qualquer custo, que combinam de “caçar” o microfone e que desejam obrigar a maioria de seus pares a aceitarem a desfiliação. Essa falácia está se mostrando absurda e totalmente sem sentido na reunião de hoje.

(Em que vemos que quem caça a palavra e o microfone e de forma totalmente pouco transparente, tenta omitir a verdade de seus filiados e filiadas)

5. Sou a favor da desfiliação imediata, mas não apoio uma afiliação à ANDES. Considero que seja importante permanecermos independentes — como é o caso de outros sindicatos de nosso país — até que tenhamos coletivamente dialogado e debatido suficientemente para resolvermos se apoiaremos uma filiação a alguma outra Federação Sindical.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.