Fernando Alves

Sobrou para o Aristides

A polêmica da “Noivinha do Aristides” é o tema do artigo do delegado e membro do Movimento dos Policiais Antifascismo Fernando Alves

O dia em que o menino Henry parou de chorar

O delegado, professor de Direito, cientista político e membro do Movimento de Policiais Antifascismo Fernando Alves se coloca no lugar no pai do garoto Henry, assassinado de forma covarde, ao que sugerem as provas, pelo próprio padrasto, vereador doutor Jairinho

Soldado Wesley: o anti-herói do Farol da Barra

O delegado, professor de Direito, cientista político e membro do Movimento de Policiais Antifascismo Fernando Alves escreve sobre o soldado que, num surto, abriu fogo contra colegas na Bahia e acabou morto

O que não aprendemos com os hermanos

A ex-presidenta golpista da Bolívia Jeanine Áñez e cinco ex-ministros foram presos após a perseguição a Evo Morales. O delegado, professor de Direito, cientista político e membro do Movimento de Policiais Antifascismo Fernando Alves analisa esse caso sob a ótica brasileira

Bem me Kerinho, mal me Kerinho

O delegado, professor de Direito, cientista político e membro do Movimento de Policiais Antifascismo Fernando Alves escreve sobre a saga envolvendo o deputado federal eleito Fernando Mineiro (PT) e o deputado em exercício Beto Rosado (PP)

O Centrão é o verdadeiro poder moderador

O delegado e Membro do Movimento Nacional dos Policiais Antifascismo Fernando Alves resgata o constitucionalista Paulo Bonavides para analisar a vitória arrasadora de Arthur Lira (PP) na Câmara dos Deputados

O péssimo hábito de se furar fila

O delegado e membro do Movimento Nacional de Policiais Antifascismo Fernando Alves recorre ao antropólogo carioca Roberto Damatta para entender o que leva um cidadão a desrespeitar as regras básicas de civilidade

Elba, Neymar e eu

O delegado e membro do Movimento Nacional dos Policiais Antifascismo Fernando Alves chama Neymar e Elba Ramalho à responsabilidade em razão da postura de ambos sobre os últimos acontecimentos no país

Sobre festas e vírus

O delegado e membro do Movimento dos Policiais Antifascismo Fernando Alves recorre ao filósofo austríaco Ludwig Wittgenstein para tentar explicar a subversão das regras na pandemia