CIDADANIA

Deputado do RN que defendeu “tortura psicológica” a vítimas de estupro é eleito Parlamentar do Ano

Representantes da imprensa potiguar elegeram como Parlamentar do Ano 2020 o deputado estadual Kleber Rodrigues (PL/RN), o mesmo que propôs uma lei que obrigava mulheres que buscam o aborto legal a 15 dias de tortura psicológica.

A proposta de Kleber pretendia submeter essas mulheres a vídeos com “demonstração de técnicas de abortamento com explicações sobre os atos de destruição, fatiamento e sucção do feto, bem como a reação do feto a tais medidas”, exame para ouvir o coração do feto e atendimento psicológico “com vistas a dissuadi-la da ideia”.

O aborto legal é permitido somente em casos de estupro (até 22 semanas), risco de morte para a mãe e o feto ou anencefalia fetal. Com a repercussão nacional negativa, Kleber retirou o projeto de pauta e declarou que todo o conteúdo da proposta havia sido um equívoco da sua assessoria.

Desde que assumiu o mandato, em janeiro de 2019, Kleber Rodrigues foi o autor de 22 leis aprovadas na Assembleia Legislativa. Nesta terça-feira (8), o deputado recebeu 26 votos dos jornalistas que acompanham as atividades no Poder Legislativo. Dos 39 profissionais da comunicação aptos a votar, 35 compareceram.

O prêmio “Parlamentar do Ano” é realizado desde 1982 sempre pelo Comitê de Imprensa da Assembleia Legislativa, que reúne os jornalistas credenciados que cobrem os trabalhos da Assembleia.

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Isabela Santos é jornalista e repórter da agência Saiba Mais