CIDADANIA

No mês das pretas, Câmara de Vereadores de Natal aprova o dia municipal da mulher negra

No mês em que são celebradas as mulheres pretas, a Câmara de Vereadores de Natal aprovou projeto de Lei que institui o dia 25 de julho como o Dia Municipal Tereza de Benguela e da Mulher Negra na capital. O projeto é de autoria da ex-vereadora e atual deputada federal Natália Bonavides (PT-RN) e foi subscrito por Divaneide Basílio (PT-RN), a primeira vereadora negra da história de Natal.

Na mesma data é celebrada a memória da líder quilombola Teresa de Benguela, a “Rainha Tereza”, como ficou conhecida por liderar o Quilombo de Quariterê após a morte de seu companheiro, José Piolho, morto por soldados. Segundo documentos da época, o lugar abrigava mais de 100 pessoas, com aproximadamente 79 negros e 30 índios. De acordo com o portal Geledes, o quilombo resistiu da década de 1730 ao final do século. Tereza foi morta após ser capturada por soldados em 1770 – alguns dizem que a causa foi suicídio; outros, execução ou doença.

Aprovada na sexta-feira (17), a lei garante a identidade das mulheres negras em Natal e dialoga com o Julho das pretas. Visto como um passo à adiante no enfrentamento das desigualdades causadas pelas questões de raça e de gênero, Divaneide Basílio comemorou e declarou em suas redes sociais a importância da luta deste seguimento:

“Quando agimos para mudar a vida das mulheres negras, agimos para mudar a vida de toda a sociedade”, comentou.

Nesta segunda-feira (20), o estatuto da Igualdade Racial completa 10 anos no país.

A aprovação do projeto aconteceu no mês do julho das pretas

Julho das pretas

Odara – Instituto da Mulher Negra criou em 2013 o julho das Pretas, celebrado em 25 de julho, Dia Internacional da Mulher Negra Afro Latina-americana e Caribenha.

Com o propósito de fortalecer as organizações de mulheres negras, o julho das Pretas é uma agenda conjunta com organizações e movimento de mulheres negras da Bahia, região Nordeste, e mais alguns estados do país.

As ações do julho das Pretas já trouxeram temas importantes e necessários relacionados à superação das desigualdades de gênero e raça, colocando a pauta e agenda política das mulheres negras em evidência.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Jornalista potiguar em formação pela UFRN.