Texto e foto: Cledivânia Pereira

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Edição: Cledivânia Pereira

RN é o mais
perigoso para mulheres negras

Texto e foto: Cledivânia Pereira

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Apesar de o Brasil ter apresentado uma redução de 18,4% nas mortes de mulheres entre 2009 e 2019, em 14 estados aumentou o assassinato de mulheres

Texto e foto: Cledivânia Pereira

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Dados do Atlas da Violência 2021 mostram que as maiores altas da década foram registrados no Acre (+69,5%) e Rio Grande do Norte (+54,9%)

Foto: Ney Douglas

Texto e foto: Cledivânia Pereira

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Heading 3

No RN há uma média de 5,4 mortes de mulheres para cada grupo de 100 mil mulheres no estado. Isso coloca o RN em 5º lugar entre os estados mais violentos para as mulheres
em todo o país

Texto e foto: Cledivânia Pereira

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Na análise da estatística de morte de mulheres negras, o estado é o que oferece maior risco para essa parte da população em todo o país

Texto e foto: Cledivânia Pereira

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Das mulheres assassinadas no RN em 10 anos, 88% eram negras. No Brasil esse percentual é de 66%

Texto e foto: Cledivânia Pereira

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Pesquisadores explicam que o risco relativo de uma mulher negra ser vítima de homicídio no Brasil é quase o dobro de uma mulher não negra

Texto e foto: Cledivânia Pereira

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Dados do Observatório da Violência do RN mostram que entre 2012 e 2020, houve 763 óbitos de mulheres por arma de fogo no RN. Dessas vítimas, 77% eram mulheres negras

Click abaixo que a gente conta!

Quer saber mais sobre o RN?

Produção WebStories: Cledivânia Pereira
Fotos: Ney Douglas, Campanhas contra a violência (Governo Federal/MPE/MPF)
saibamais.jor.br