Em Natal (RN), ciclistas são assaltados no atacado
Natal, RN 19 de jun 2024

Em Natal (RN), ciclistas são assaltados no atacado

7 de outubro de 2021
Em Natal (RN), ciclistas são assaltados no atacado

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Dia 4 de outubro de 2021, tivemos mais quatro ciclistas assaltados entre Macaíba e Natal, na volta do que seria um belo pedal, como nós ciclistas falamos. Como eu venho sempre dizendo nos meus textos anteriores aqui na agência Saiba Mais, tanto faz se o ciclista pedala sozinho ou em grupo, essa condição já não é mais importante...

Estamos sempre alertando para os assaltos a ciclistas já que na nossa percepção cada vez mais ciclistas são assaltados em Natal e cidades circunvizinhas. E digo percepção porque a SESED (Secretaria de Segurança Pública e da Defesa Pessoal) não nos apresenta dados e informações sobre a quantidade de roubos e furtos de bicicletas, tampouco sabemos como ocorrem tais eventos. Não se sabe, ao menos eu como ciclista e que procuro me informar não sei, como são realizadas as abordagens aos ciclistas. Desconhecemos as práticas de assaltos, os lugares onde mais se assaltam os ciclistas, se o assaltante atua de maneira individual ou coletiva, se os assaltos são realizados com arma de fogo, arma branca, arma de plástico, se se empurra o ciclista durante o pedal ou se um pau é jogado no aro do pneu traseiro, o ciclista cai e o assaltante leva a bicicleta e objetos pessoais...e por aí vai...

FATO: Governo do Estado, Prefeitura de Natal, Prefeituras de cidades próximas a Natal, Câmara de Vereadores de Natal e demais cidades e outros órgãos competentes parecem não se dar conta da gravidade do problema. É como se a banalização das abordagens a ciclistas fosse algo normal já que nossa sociedade é violenta e a administração pública faz o gerenciamento dessa violência. Falo de assalto a ciclistas, mas posso falar de assaltos a residências, arrastão em bares e restaurantes, estupros e otras cositas más...

Como ciclista sinto-me brutalmente desrespeitado pelos órgãos públicos pela sua maneira estéril de tratar tal situação e esse sentimento é pior que o medo brutal que sinto quando saio para pedalar. E, enquanto vivemos esse terror do risco iminente de sermos alvejado pelo fato de querermos tornar a cidade mais humana através da prática da mobilidade ativa, como pesquisador da área de ciclomobilidade desconheço, ou ao menos é pouco divulgado e difícil de ser encontrado, qualquer plano estratégico de combate ao roubo a ciclistas num primeiro momento e na coibição ao comércio clandestino de bicicletas e peças após o roubo. Ressalto, porém, que o problema desses assaltos não é do policial, mas da falta de uma inteligência policial!

Enquanto não se articulam em conjunto a administração pública nas suas três escalas de governo, os atores sociais diretamente envolvidos com a ciclomobilidade e a sociedade em geral, tenho que passar pela proximidade do Largo de Capim Macio e ver o anúncio em letras garrafais colocados pela Prefeitura de Natal com os dizeres “Natal, Capital da Cidadania”. Como se uma condição para Natal ser uma cidade cidadã fosse não existir condições ótimas, ideias e imprescindíveis para uma pessoa sair pelas ruas de Natal montado numa bicicleta.

Enquanto isso, a comparação macabra é que se antes os assaltos a ciclistas ocorriam no varejo, agora eles ocorrem no atacado e ontem nos lembrou aquelas promoções de supermercado, algo tipo faça um assalto à mão armada e ganhe quatro bicicletas!

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.