Futebol faz medíocres serem exaltados
Natal, RN 22 de abr 2024

Futebol faz medíocres serem exaltados

29 de novembro de 2021
Futebol faz medíocres serem exaltados

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Vejam o que é o futebol. Um treinador retranqueiro, que tem um elenco formidável, se torna herói. Um perna de pau, brucutu, que entrou na prorrogação, para a sorte do Palmeiras, ergue a taça, para também se tornar bicampeão. Somente nesse esporte essas coisas acontecem. Vale o registro de que, no time paulista, o português ganhou os seus únicos títulos da carreira, e logo duas Libertadores e uma Copa do Brasil. Vide Parreira, Joel Santana, Mano Menezes, Felipão e muitos outros do mesmo nível, o "Sobrenartural de Almeida" vai criando seus monstros.

Parece maluquice de minha parte fazer o papel de advogado do diabo messe dia. Mas de novo a velha máxima, antiga, quase caducada, de "quem não faz leva" foi visível. O Flamengo criou inúmeras chances, o Palmeiras teve uma com o Raphael Veiga, gol; uma segunda com o Rony, mas num chute de fora da área e uma última aos 14 minutos da prorrogação com o Danilo. O Flamengo, inúmeras, algumas claras, outras obrigando ações espetaculares do goleiro Weverton e mesmo assim sai de campo derrotado. E desta vez nem coloco a culpa no Renato Gaúcho.

O mais absurdo de tudo isso é que no final de partida, Palmeiras campeão, é como se somente o time verde tivesse jogado. Li o absurdo de um analista dizer que o Abel Ferreira usou armadilha que deu certo, a estratégia que todo mundo sabia, afinal, ele só tem essa: jogar atrás e se valer dos contra-ataques. Chega a ser ridículo que um time com tantos bons jogadores crie tão pouco. Mesmo assim, Abel Ferreira vai ser elevado à condição de semideus.

No final da partida, em entrevista, o portuga diz que vai refletir muito sobre o seu futuro. "Futebol no Brasil não dá saúde a ninguém", e repito, foi aqui onde esse entregador de camisa ficou conhecido como treinador, afinal nunca tinha ganho nada. Ele tem, acho eu, de passar esta noite-madrugada de sábado para domingo agradecendo a cegueira do dirigentes e jornalistas do Brasil que mudam de opinião a cada gol e a sorte extrema pelos títulos sem merecimento.

E o perna de pau Felipe, sabe o que fez na partida enquanto esteve em campo? Tomou um cartão amarelo por reclamação. Aliás, deixar esse limitado jogador na reserva talvez tenha sido a única atitude acertada, de verdade, que o Abel Ferreira tomou e que teve influência positiva na conquista do título. No final, tentando roubar a cena, o marketeiro reles, única coisa que sabe fazer bem, tomou conta dos holofotes em média com a torcida e dando resposta ao jogador William Arão, do Flamengo. Um ridículo.

Não digo que seja doído ver o Palmeiras campeão. Não é. Mas é injusto. O futebol não é justo, na maioria das vezes. Me entristece o fato de ver o anti futebol triunfar e por duas vezes seguidas. Por isso chamo a atenção para que vocês vejam  como está o nível do futebol da América do Sul. Agora, a esperança de que o time paulista, agora tricampeão da América do Sul, não promova outro vexame nos jogos do Mundial de Clubes.

Não posso deixar de fazer o registro, por último,  do pé frio do genocida presidente que declarou antes do jogo "somos todos Flamengo", mesmo tendo do outro lado o time que tem seu maior admirador em campo, o Felipe Melo e por quem sempre disse torcer. Azar em jogo de castanha o Jair Bolsonaro.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.