+ Notícias

Bancada de Álvaro Dias ameaça cassar mandato de Robério Paulino após ataques do vereador ao “rolo compressor” na votação do Plano Diretor

O clima esquentou terça-feira (21), durante o 1º dia de votação do Plano Diretor de Natal na Câmara Municipal, após um texto enviado a grupos de whatsapp pelo vereador Robério Paulino (PSOL) vazar para apoiadores do prefeito Álvaro Dias (PSDB), citando “o rolo compressor” da prefeitura na votação do Plano Diretor de Natal.

Ao todo, estão em debate 488 emendas no 1º dia, com 280 consensuais e 168 não consensuais. Dessas, 40 foram retiradas e 285 emendas já foram apreciadas.

A postagem do vereador do PSOL nada mais era do que um pedido de ajuda para que a população e entidades sindicais participassem de forma presencial na votação, que ocorre até quinta-feira (23), na Casa legislativa.

O vereador Aldo Clemente (PDT), da base governista, leu o texto no microfone do plenário para constranger Paulino e outros parlamentares se revoltaram especialmente com o trecho “um verdadeiro massacre da maioria do capital imobiliário sobre nossa pequena oposição aqui na Câmara Municipal de Natal”.

Robério foi xingado de “irresponsável”, “ambientalista xiita”, entre outros nomes. A base governista também ameaça levar o parlamentar do PSOL ao Comitê de Ética da Casa e, nos bastidores, alguns vereadores já falam em cassar o mandato de Paulino.

Vereadores da base governista ameaçaram Robério Paulino (PSOL) de levá-lo ao comitê de Ética da Casa / foto: Verônica Macêdo

A votação do Plano Diretor de Natal segue nesta quarta-feira e tem previsão de conclusão para quinta-feira, antevéspera do Natal. O relatório sobre o PDN foi aprovado sem a revisão da Comissão Especial instalada na Casa e formada, exclusivamente, para a análise dos trabalhos relacionados ao tema.

– É um atropelo completo na nossa opinião, é um rolo compressor sim. Praticamente 45% das emendas são da oposição, o que não é uma concessão, até porque o Plano Diretor não é da situação, mas da cidade. Passaram algumas emendas consensuais, mas no essencial é um plano que atende em muito os interesses do capital imobiliário”, reafirmou Robério Paulino.

Ele voltou a pedir ajuda para que a população e Sindicatos pressionem os vereadores a evitar um estrago maior para a cidade com a votação das emendas que atendam empresários e construtoras:

– Esse é um apelo que eu faço, é um pedido de socorro para que a população participe, para que as pessoas venham. Há uma polarização grande, com a oposição sendo massacrada em grande minoria, com ameaças de levar a oposição ao comitê de ética e cassar meu mandato. O que a gente pede é que as pessoas vão em caráter de urgência a Câmara Municipal”, disse.

A última revisão do Plano Diretor de Natal começou em 2004 e foi concluída em 2007. Em 2015, uma nova revisão foi iniciada, porém, acabou sendo adiada para atender uma recomendação da Conferência das Cidades, que frisava que ela só deveria acontecer após conclusão da regulamentação das Zonas de Proteção Ambiental (ZPA’s 6, 7, 8, 9 e 10). O Plano Diretor deve ser revisado a cada dez anos, segundo o Estatuto da Cidade, e a cada quatro anos, pelo Art.116 do Plano Diretor Atual (Lei 082/2007).

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"