TRANSPARÊNCIA

Curso de Audiovisual da UFRN alcança nota máxima em avaliação do Inep

O curso de Comunicação Social – Audiovisual da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) alcançou a nota máxima, conceito 5, na avaliação in loco do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). A graduação conquistou excelência acadêmica nas dimensões do corpo docente, da organização didático-pedagógica e da infraestrutura.

Essa graduação forma profissionais habilitados a desenvolverem processos de criação, produção e realização de produtos audiovisuais, tanto para TV, vídeo, cinema, internet e mídia sonora, como para outros meios audiovisuais digitais.

Para o coordenador do curso, Rodrigo Almeida Ferreira, a avaliação é “o resultado de um trabalho contínuo de muitos anos e muitas mãos, que envolve toda a comunidade do curso e do Departamento de Comunicação Social, entre docentes e discentes, técnicos e terceirizados”, o professor destacou ainda o empenho coletivo, nos campos do ensino, da pesquisa e da extensão; o compromisso da Reitoria; e o apoio do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA), da Superintendência de Comunicação (Comunica), da Coordenadoria de Acompanhamento, Planejamento e Avaliação Acadêmica (Copav) da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd), bem como de outras pró-reitorias, da Comissão Própria de Avaliação (CPA) e da Biblioteca Central Zila Mamede (BCZM).

O procurador educacional institucional da UFRN, Fabiano do Espírito Santo Gomes, explicou que o curso alcançou nota máxima já na primeira avaliação, para o processo de reconhecimento da graduação. O docente ressaltou que o resultado é fruto do comprometimento das pessoas que fazem parte do bacharelado, bem como da Política de Melhoria da Qualidade dos Cursos de Graduação e de Pós-Graduação da UFRN, que tem como foco a excelência acadêmica.

Na opinião da Coordenação do Curso de Audiovisual, o novo Projeto Pedagógico, que entrou em vigor no primeiro período letivo de 2022, colocou a graduação em conformidade com todas as diretrizes da área em termos nacionais, em diálogo com o mercado e incorporou também novidades como a curricularização da extensão.

“O curso faz parte de um processo muito maior e complexo, que precisa ser permanentemente aprimorado em todas as suas instâncias: na formação de qualidade, gratuita e diversa, no estímulo à produção de filmes e outras obras, no acesso a equipamentos, laboratórios e estúdios, no desenvolvimento de projetos de acessibilidade, na circulação, distribuição e exibição, por meio de mostras e festivais”, analisa o professor Rodrigo Ferreira.

No relatório do Inep, a comissão avaliadora destacou que “o Curso de Comunicação Social – Audiovisual, possui, pelo cenário delineado, condições de excelência para manutenção e desenvolvimento de sua proposta de formação. Nesse sentido, conclui-se que o Curso apresenta, com mérito, as qualidades necessárias a seu Reconhecimento”.

Com um total de 43 doutores e dois mestres, o curso de bacharelado em Comunicação Social – Audiovisual é ofertado na modalidade presencial, nos turnos vespertino e noturno, totalizando 40 vagas semestrais que resultam em 80 vagas anuais.

No vídeo de 2020, o professor Ruy Rocha também fala sobre o curso:

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo