DEMOCRACIA, Principal

Quem é Olga Aguiar, a nova secretária estadual de Mulheres, Juventude, Igualdade Racial e Direitos Humanos

Conhecida pelo compromisso com a democracia e pela luta militante no movimento de mulheres, Olga Aguiar foi nomeada pela governadora Fátima Bezerra (PT) para comandar a Secretaria de Mulheres, Juventude, Igualdade Racial e Direitos Humanos (Semjidh). Ela já integrou a equipe do governo Fátima no primeiro mandato, com passagens pela Procuradoria Geral do Estado (PGE) e a Secretaria de Trabalho, Habitação e Assistência Social (Sethas).

Licenciada em Letras e aposentada do Tribunal de Contas da União (TCU), Olga é a quinta mulher a assumir a pasta desde que a secretaria foi criada, em 2019. Antes dela, ocuparam o cargo a promotora de justiça aposentada, Arméli Brennand, a ex vice-prefeita de Natal, Eveline Guerra, a vereadora da capital potiguar, Júlia Arruda, e a advogada e doutora em Filosofia, Maria Luíza Tonelli.

Natural de Nova Cruz, Olga iniciou a sua participação política no Movimento de Mulheres em 1985 e foi coordenadora estadual da União Brasileira de Mulheres (UBM/RN). E ainda que sua militância tenha se dado prioritariamente nessa frente, a nova secretária da Semjidh afirma que jamais esteve “afastada das outras pautas de lutas e reivindicações dos movimentos sociais”, fazendo referência à gestão de uma pasta que abrange diversos segmentos da sociedade.

A secretaria reúne uma diversidade de pautas, todas absolutamente necessárias e imprescindíveis para promover e garantir direitos, cidadania, inclusão social, combate a todo tipo de violência contra às mulheres, valorização, apoio e dignidade à pessoa humana, representadas nos segmentos que lá estão, ou seja, Juventude, Igualdade Racial, Diversidade sexual e gênero, pessoa com deficiência e demais pessoas em situação de vulnerabilidade social”, avalia Olga.

Há menos de duas semanas à frente da secretaria, Olga ainda não tem como apontar concretamente quais as ações prioritárias de sua gestão, mas disse que a Semjidh, “como uma secretaria de articulação política e intersetorial, trabalha e continuará trabalhando para fortalecer parcerias com as secretarias que fomentam o trabalho, a segurança alimentar, educação, habitação, saúde, lazer, habitação e todas que executem políticas públicas de inserção das pessoas em situação de vulnerabilidade”.

Para a nova gestora, “o cenário nacional nos anima quanto à possibilidade de novas e maiores articulações para fomentarmos a inserção das pessoas em situação de vulnerabilidade”. Para Olga, o “compromisso é com a garantia dos direitos humanos, fundamentais e civilizatórios”.

Para além da violência contra a mulher, um problema estrutural que se agravou significativamente durante a pandemia de covid-19, Olga ressaltou que a pasta deverá “unir esforços no combate às violações dos direitos das mulheres, negros e negras, crianças e adolescentes, pessoas com deficiência, jovens e população LGBTI+, bem como as populações indígenas, quilombolas, povos e comunidades tradicionais, população em situação de rua, vítimas da intolerância religiosa e todas as pessoas vítimas de violações”.

Ela ressaltou que está sendo feito um levantamento dos dados estatísticos das violações dos direitos humanos no estado, e destacou os canais de denúncias, como: Disque 100, Disque 180, Ouvidoria Geral de Direitos Humanos (84) 98147-3498, o Fala BR, o E-SIC. “Fontes que nos ajudam a desenvolver planos de atuação nas pautas atendidas pela Semjidh”, pontuou Olga.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo