Comerciante passa duas horas dentro de loja fechada no Alecrim depois de onda de boatos: até agora não sabemos o que aconteceu!
Natal, RN 1 de mar 2024

Comerciante passa duas horas dentro de loja fechada no Alecrim depois de onda de boatos: até agora não sabemos o que aconteceu!

16 de março de 2023
2min
Comerciante passa duas horas dentro de loja fechada no Alecrim depois de onda de boatos: até agora não sabemos o que aconteceu!

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Uma onda de boatos de arrastão no bairro do Alecrim, maior centro comercial de rua de Natal, levou muitos comerciantes a fechar as portas mais cedo na manhã desta quinta (16). Foi o que aconteceu na loja onde Gláucia trabalha, na avenida Amaro Barreto. Ela chegou a passar duas horas trancada dentro da loja com o restante da equipe, formada por seis funcionários, até que receberam a orientação de fechar a loja.

Não sei como começou, vi o tumultuo, pessoas correndo, as lojas grandes de eletro começaram a fechar as portas e os pequenos fizeram o mesmo. Não presenciamos nada, não vimos assalto, nada disso. Ficamos trancados dentro da loja até que a direção orientou a gente a fechar, por uma questão de segurança. Na verdade, não sabemos nem o que aconteceu”, relata Gláucia.

Por telefone, a comerciante contou à Agência Saiba Mais que no momento do falso arrastão, não havia clientes na loja, que começou a ter queda no movimento. Esse é o segundo dia que a loja onde Gláucia trabalha fecha mais cedo. Ontem, sem ônibus circulando, o comércio também baixou as portas antes do previsto.

Ontem era o Dia do Consumidor e vínhamos de uma fase de vendas aquecidas porque estava tendo muita promoção. Esses são dois dias perdidos. Pro nosso público, que depende de ônibus, fica difícil quando tiram o transporte de circulação, o Alecrim fica vazio”, lamenta Gláucia, que vai aguar os desdobramentos do dia para decidir sobre a retomada das atividades nesta sexta (17).

Nós queremos voltar, mas também vai depender de como as coisas vão se desdobrar”, pondera a comerciante.

Mais cedo, quando os boatos começaram a circular, tanto a Associação dos Empresários do Bairro do Alecrim (Aeba), quanto a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed), desmentiram a ocorrência de arrastões do Alecrim.

Policiais do 1⁰ BPM (Batalhão da Polícia Militar), do BOPE (Batalhão de Operações Especiais) e CHOQUE foram chamados para fazer o patrulhamento na região e tranquilizar os comerciantes, mesmo assim, muitos lojistas preferiram fechar mais cedo.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.