Transporte urbano fica de fora da mensagem anual do prefeito de Natal
Natal, RN 22 de abr 2024

Transporte urbano fica de fora da mensagem anual do prefeito de Natal

15 de fevereiro de 2024
7min
Transporte urbano fica de fora da mensagem anual do prefeito de Natal
Foto: Agência Saiba Mais

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O prefeito de Natal, Álvaro Dias (Republicanos) ocupou a tribuna da Câmara de Vereadores da cidade para ler a tradicional mensagem anual, que abre os trabalhos da casa legislativa, na tarde desta quinta-feira (15). Por longos 60 minutos, o prefeito elencou obras já realizadas pelo executivo municipal e anunciou investimentos previstos para este ano. No entanto, um dos principais gargalos da administração, e que afeta diretamente o dia a dia da população, não entrou nas linhas do discurso: o sistema de transporte urbano da capital.

Perfeito de Natal, Álvaro Dias, durante leitura da mensagem anual. Foto: Reprodução/TV Câmara Natal

Vereadores de oposição estranharam a ausência do tema no pronunciamento oficial do chefe do executivo municipal e questionaram a falta de menção das questões ligadas ao transporte coletivo da cidade, durante a presença de Álvaro Dias no plenário da Câmara. Mais de 300 mil pessoas dependem de ônibus todos os dias para se locomover e sofrem as consequências de um sistema mal estruturado e sucateado.

A vereadora Brisa Bracchi (PT) usou as redes sociais para questionar o motivo de o transporte não ter sido priorizado no discurso do prefeito. *Na mensagem anual, o prefeito Álvaro [Dias] fala de uma ‘cidade pras pessoas’. Que pessoas são essas? Certamente, não são as que andam de ônibus! Nas 32 patinhas de sua mensagem, não há sequer uma única menção aos problemas relacionados ao transporte público”, interroga a vereadora.

O tema tem sido um dos maiores calos da gestão Álvaro Dias, que ainda não conseguiu tornar em realidade a promessa de licitação para a concessão do serviço de acordo com as exigências que o sistema requer para operar bem e com entregas almejadas pelos usuários. As consequências, os usuários sentem na prática ao utilizarem o serviço. Veículos sucateados e sem ar condicionado, itinerários que não abrangem todas as localidades da capital, quantidade de ônibus inferior à demanda, demora e irregularidade no intervalo entre a passagem de um veículo e outro de uma mesma linha, lotação e alto preço das tarifas. Esses são alguns dos problemas apontados por quem usa o transporte público em Natal.

A situação só se agravou após a pandemia da Covid-19. Mesmo o Governo do Estado intervindo para dividir os custos do serviço, que é de responsabilidade do município, e proporcionar melhorias em prol dos usuários, as mudanças estão longe de chegar. Primeiro, o poder estadual concedeu, desde 2020, isenção do ICMS que incide sobre o preço do óleo diesel, um dos principais insumos das empresas de ônibus da capital. Uma renúncia fiscal que ultrapassa de R$ 400 mil por ano, benefício que se encerra em abril. Depois, desonerou a carga tributária do ICMS para aquisição de novos veículos visando a modernização da frota. Ainda assim, os problemas persistem.

Obras na Redinha

Além do transporte público, outro ponto alvo de críticas por parte dos parlamentares, durante a leitura da mensagem anual do prefeito, foram as obras da Redinha, na zona Norte. O vereador Daniel Valença (PT) manifestou repúdio à atenção da prefeitura aos trabalhadores. O vereador levantou um cartaz em que estava escrito ‘Prefeito, deixa o povo da Redinha trabalhar’, em plena sessão. Ele chegou a comentar o assunto em uma rede social.

Vereador Daniel Valença levanta cartaz durante a sessão. Foto: Reprodução/Redes Sociais

“Hoje estamos acompanhando a mensagem do prefeito na Câmara Municipal e os trabalhadores (as) da Redinha foram esquecidos (as) por ele. Álvaro Dias, em sua mensagem anual, novamente bradou os mais de 30 milhões de reais para as obras da orla Redinha. A realidade é uma orla atacada pela prefeitura, com seus trabalhadores e trabalhadoras sofrendo assédio permanente, inclusive com prisão de um deles por armar 6 e não 3 mesas. O prefeito passará. A comunidade ficará!”, diz a postagem.

Pontos da mensagem

Na primeira aparição na casa do legislativa em 2024, Álvaro Dias ressaltou uma relação de obras em diversas áreas já realizadas pela prefeitura e anunciou alguns investimentos. ”Natal nunca viu um volume de investimentos como que estamos vendo atualmente Natal, que tem 57 convênios, contratos de repasse e termos de compromisso, que superam R$ 500 milhões, contratados para investimentos na nossa cidade”, garantiu o prefeito.

Entre as ações que terão investimentos, segundo o chefe do executivo municipal, está a futura obra de engorda da praia de Ponta Negra. “Está em licitação para ser realizada agora em 2024. O investimento total dos dois projetos de enrocamento e engorda é de R$ 110 milhões”, garantiu Álvaro Dias. O projeto será executado em três etapas previstas no projeto, começando pela implantação dos blocos para proteger toda a orla do avanço do mar. Além disso, o projeto ainda prevê a construção de sete escadas e quatro rampas de acesso à praia, nas quais serão investidos R$ 23,5 milhões.

Outra será a modernização da orla das praias centrais da cidade. “iremos fazer uma grande obra para reformar, modernizar e dinamizar realmente a utilização das nossas praias urbanas, da Praia dos Artistas, Praia do Meio e Praia do Forte. as obras que irão transformar a orla urbana de Natal”.

Em relação ao bairro da Ribeira, o prefeito informou que pretende executar a pintura dos prédios ao redor da praça Augusto Severo. “Esperamos que o governo estadual retome a obra ou nos passe de volta à titularidade para também podermos recuperar essa praça”.

Largo do Atheneu

Na área de saneamento, outra obra anunciada pelo prefeito foi a drenagem do Largo do Atheneu, em Petrópolis. “A rua Seridó sempre foi um ponto crítico de alagamento. Estamos fazendo a terraplanagem da área, que irá permitir também novos investimentos na região e, em seguida, a requalificação total do largo”.

Mas, segundo Álvaro Dias, a principal atenção será para a construção do hospital municipal, considerado pela prefeitura uma das obras prioritárias. O equipamento está sendo erguido em frente à UPA de Cidade Satélite e está orçado em R$ 120 milhões. O hospital terá capacidade para atender especialidades, como ginecologia, obstetrícia, clínica médica, cirurgia, centro de diagnóstico por imagem e 266 leitos de internação, sendo 40 apenas de UTI. “Queremos entregar a primeira etapa do hospital ainda nesse semestre e já iniciaremos a segunda etapa. Esperamos poder entregar até o final do ano”.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.