Passeio de dromedários em Genipabu é encerrado após 26 anos 
Natal, RN 26 de mai 2024

Passeio de dromedários em Genipabu é encerrado após 26 anos 

15 de maio de 2024
4min
Passeio de dromedários em Genipabu é encerrado após 26 anos 
Foto: Reprodução/Instagram @dromedunasoficial

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A empresa Dromedunas, que realizou, por 26 anos, passeios com dromedários nas areias da Praia de Genipabu, no município de Extremoz, na Grande Natal, anunciou que encerrará as atividades com os animais no Rio Grande do Norte. Os animais, agora, irão para um santuário no Tocantins, onde será continuado o projeto de reprodução dos camelídios. Segundo a empresa, a baixa demanda nos últimos anos contribuiu para o fim do negócio no estado.

Em comunicado, a empresa expressou gratidão à comunidade local, à prefeitura do município e aos parceiros e parceiras ao longo de todos os anos. “Encerro com a sensação do meu dever cumprido no Município, encerro com a sensação que tudo poderia ser diferente nesse paraíso chamado JENIPABU, mas, como reza a espiritualidade: 'TUDO TEM QUE ESTAR ONDE DEVE ESTAR', diz a CEO Cleide Batista em comunicado destinado a Prefeitura de Extremoz. Ainda no comunicado, a empresa destaca: “Muitos não viram, não sentiram e nem deram o devido valor, como também, nos últimos 3 anos não tivemos mais condições para continuarmos aqui devido a baixa demanda nas dunas”.

Confira o comunicado na íntegra:

Passeio já enfrentava períodos difíceis  

Em 2022, a empresa parou de ofertar os passeios montados nos animais, passando a disponibilizar somente o serviço de fotos para os clientes em uma área privada. De 1998 até 2024, o Dromedunas parou de ofertar serviços, suspendeu as atividades por um período e realizou a venda de animais. No auge dos seus serviços, no início dos anos 2000, a empresa já chegou a ofertar 120 passeios por dia, ter 20 dromedários e ser um sucesso nas areias paradisíacas da praia de Extremoz.

Mesmo assim, com a baixa temporada e turismo sendo enfraquecido, manter o serviço sendo ofertado foi ficando cada vez mais difícil. Em reportagem publicada em 2019 na Folha de São Paulo, Cleide Batista comentou que, por causa da baixa demanda dos passeios, os lucros no serviço só eram suficientes para pagar as contas. Outro fator atribuído à baixa demanda, foi o rompimento com as agências de turismo, responsáveis por levar turistas para a região.

Ao longo de 20 anos, o passeio teve questionamentos quanto a utilização de animais. Em 2013, chegou a ser alvo de uma campanha na internet que reuniu mais de 50 mil assinaturas contra o uso dos dromedários. Mas o passeio é legalizado pelos órgãos ambientais e os animais são acompanhados por equipe veterinária.

Os primeiros dromedários foram comprados na Espanha. Hoje, todos os animais da Dromedunas nasceram no RN. O mais recente integrante do grupo nasceu em setembro deste ano.

Pelo planejamento, o animal só começa a ser treinado com quatro anos e inicia passeios após um ano de treinamento. Ao todo, a empresa possui hoje 13 animais, incluindo os dois vendidos recentemente e o que acabou de nascer.

A utilização dos camelídeos no atrativo já foi alvo de uma campanha na internet, que inclusive chegou a reunir mais de 50 mil assinaturas contra o uso dos bichos, em 2013. O passeio, no entanto, era legalizado por órgãos ambientais, com os dromedários sendo acompanhados por uma equipe de veterinários. Os primeiros dromedários foram comprados na Espanha. Nos últimos anos, todos os animais da Dromedunas já haviam nascido no RN.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.