Mil dias de luta e trabalho pelo povo potiguar
Natal, RN 26 de mai 2024

Mil dias de luta e trabalho pelo povo potiguar

6 de novembro de 2021
Mil dias de luta e trabalho pelo povo potiguar

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Quando fui empossada deputada estadual pelo PT do Rio Grande do Norte, em 1º de fevereiro de 2019, eu não pensava em outra coisa a não ser na confiança depositada nas urnas pelas quase 33 mil pessoas que haviam votado em mim em outubro do ano anterior. Naquele momento, eu estava saindo do honroso cargo de vereadora de Mossoró para assumir uma tarefa ainda mais desafiadora, como parlamentar do Estado.

Consciente da responsabilidade que cada um desses votos me trazia, por representarem a esperança de homens e mulheres de 166 municípios do RN, me tranquilizava saber que havia colocado na rua, para o debate com a sociedade, um projeto político construído coletivamente ao longo de décadas, no campo e na cidade, junto ao povo sofrido e trabalhador.

Junto às mulheres, aos negros e negras, à população LGBTQI+, aos agricultores familiares, à população em situação de rua, à juventude. Um projeto com nitidez política. Pautado na construção de uma sociedade justa e democrática, livre da opressão e do machismo, onde todos possam trabalhar e viver sendo quem são, sem que isso signifique risco de morte.

Passados mil dias em que tomamos posse, vejo que permaneci fiel à política para a qual fui eleita e que construo há 30 anos, desde os tempos de movimento estudantil. Mas, mais do que isso, vejo que essa política trouxe avanços concretos para a vida das pessoas, sentido final da nossa atuação parlamentar.

De nada serviria a ocupação de espaços institucionais, como a Assembleia legislativa, se nossa presença não reverberar e contribuir para concretizar os sonhos e as lutas daqueles e daquelas que historicamente têm seus direitos e sua dignidade violados. Nossa atuação, dentro e fora do parlamento, será sempre para transformar realidades. Para defender e ampliar direitos.

Seja através do Pecafes - Programa Estadual de Compras Governamentais da Agricultura Familiar e Economia Solidária – que foi o nosso 1º Projeto de Lei como deputada, ou com a alteração da lei que limitava o acesso das mulheres à Policia Militar do RN, fazendo com que tivéssemos o menor efetivo feminino do país, são muitas as mudanças que conseguimos conquistar.

O Pecafes, por exemplo, foi responsável pela entrada de mais de R$15 milhões apenas em 2020 para nossas agricultoras e agricultores. Isso porque ele obriga que pelo menos 30% de todos os alimentos comprados pelo Governo do Estado sejam da agricultura familiar. Além de emprego e renda para o campo, isso possibilitou comida saudável nas escolas, hospitais, restaurantes populares e unidades prisionais do RN.

No campo do enfrentamento à violência contra as mulheres, conseguimos aprovar o Dia Estadual de Combate ao Feminicídio. A data, celebrada em 15 de julho, ter por objetivo rememorar o assassinato de cinco mulheres no município de Itajá, ocorrido em 2015, para alertar toda a sociedade de que vivemos em um mundo em que mulheres são mortas apenas por serem mulheres.

Através de projeto de Lei de nossa autoria, também foi criada a delegacia virtual da mulher como forma de democratizar e facilitar o acesso à denúncia, especialmente no contexto da pandemia e pensando nas mulheres de municípios onde não há delegacia especializada, assim como lutamos pela ampliação desses equipamentos e pela Casa Abrigo que hoje funciona em Mossoró.

Batalhamos pela retomada das obras do Hospital da Mulher, que graças ao compromisso da governadora Fátima será entre em junho de 2022, sendo o maior equipamento de saúde do Estado. E estamos na luta para aprovar o Programa da Mulher Trabalhadora, que visa garantir emprego e renda para as mulheres do nosso Estado.

As políticas de enfrentamento ao racismo e a LGBTfobia também estiveram no centro de nossa atuação. Através da criação do Conselho Estadual LGBT; da instituição de delegacia de combate à crimes de ódio e intolerância no âmbito da polícia civil; da instituição da política de saúde integral para a população LGBTQI+; ou garantindo que os povos de terreiro possam ser homenageados na ALRN sem abrir mão de suas vestes religiosas o que, pasmem, era proibido.

Estes são alguns retratos de nossa atuação no parlamento, que se dá em estreita ligação e sintonia com a classe trabalhadora e os segmentos mais vulnerabilizados e oprimidos, que se fizeram possíveis também porque temos, à frente do Governo Estadual, uma governadora de origem popular forjada na luta social e política de esquerda. Que sente as dores do nosso povo e luta para transformar nosso Estado.

Sempre costumo dizer que os sonhos de uma outra sociedade não cabem no parlamento. Vão muito além dele. Mas o parlamento é um instrumento importante de mudança quando trazemos, para dentro dele, o povo. E é isso que o nosso mandato tenta fazer, dialogando diariamente com os diversos segmentos da sociedade, nestes mil dias de luta e trabalho pelo povo potiguar.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.