Presidente do PTB-RN deu dinheiro só a ele nas eleições, mas perdeu 94% dos votos que teve em 2018
Natal, RN 22 de abr 2024

Presidente do PTB-RN deu dinheiro só a ele nas eleições, mas perdeu 94% dos votos que teve em 2018

18 de outubro de 2022
4min
Presidente do PTB-RN deu dinheiro só a ele nas eleições, mas perdeu 94% dos votos que teve em 2018

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O presidente do PTB no Rio Grande do Norte, o empresário Getúlio Batista, sai das eleições de 2022 com um resultado pífio em comparação ao que teve há quatro anos. Candidato a deputado estadual, ele teve apenas 898 votos, mesmo tendo recebido R$ 500 mil da direção para bancar a campanha. Em 2018, com R$ 245 mil – ou seja, 51% de dinheiro a menos, seu resultado nas urnas foi bem diferente, conquistando à época 16.172 votos. A queda de votos entre uma eleição e outra foi de 94%, mesmo com as receitas eleitorais turbinadas.

O dirigente foi ainda o único da sigla a receber dinheiro dos fundos partidário e eleitoral. Na nominata para deputado estadual, a legenda lançou 19 nomes e, para deputado federal, 7 pessoas concorreram. O tratamento diferenciado gerou insatisfação de parte dos candidatos do PTB. 

“O pessoal tentou argumentar com ele, mas ele ficou com o dinheiro e deixou o pessoal ‘chupando gelo’”, disse Raimundo Nonato, o “Cinquentinha”, que também disputou uma vaga na Assembleia Legislativa do RN pelo PTB.

O dinheiro recebido pelo candidato foi fruto do financiamento público de campanha, feito no Brasil por meio do Fundo Eleitoral e do Fundo Partidário. O montante de R$ 500 mil veio da Direção Nacional, mas os diretórios estaduais também podem administrar os valores. No caso do RN, um dos nomes à frente é o próprio Batista.

Mesmo com as altas cifras, o dirigente ficou atrás de dois nomes do PTB após os resultados finais. Geraldo Filho teve 2.871 votos e custeou a campanha com R$29.270,00, segundo a última prestação de contas apresentada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Já João Pescador recebeu 1.130 votos sem nenhuma receita declarada à Justiça Eleitoral.

Campanha

Apesar do fraco resultado, Batista esteve em campanha nas ruas e em viagens pelo interior do Estado, segundo mostram seus registros nas redes sociais. O presidente aparece em encontros com outros dirigentes políticos, reuniões ampliadas em casas de apoiadores e gravações para a inserção eleitoral na televisão. 

Entre as despesas de campanha, aparecem gastos de R$354.850,00, segundo a última atualização da prestação de contas. Os valores ainda podem mudar, já que os candidatos têm até o dia 1º de novembro para prestar as informações finais. 

A agência Saiba Mais procurou Getúlio Batista para falar sobre sua campanha, o porquê de ter sido o único do partido a receber financiamento partidário, e para comentar as insatisfações de filiados. O dirigente não atendeu às ligações nem respondeu as mensagens da reportagem.

PTB não superou cláusula de barreira e deve viver “asfixia financeira”

O PTB de Getúlio Batista foi um dos seis partidos que não superaram a cláusula de barreira neste ano – um dispositivo em vigor desde 2018 que projeta um patamar mínimo de votos que os partidos devem alcançar nacionalmente na eleição para a Câmara Federal. A sigla, comandada nacionalmente por Roberto Jefferson, se junta a PSC, Patriota, Solidariedade, PROS e Novo como partidos que não bateram a cláusula nas eleições de 2022. No ano passado, os seis partidos receberam recursos do fundo partidário que somam R$ 126 milhões, mas caso não se fundam ou adotem federações, não ganharão nada em 2023.

O partido é alinhado nacionalmente com o presidente Jair Bolsonaro (PL). Nas eleições deste ano, a sigla lançou o autointitulado Padre Kelmon para a presidência. Embora fosse uma outra candidatura, o padre ganhou notoriedade ao servir de “escada” para o presidente nos debates eleitorais. Kelmon ficou em sétimo lugar, com 81.1129 (0,07%) dos votos.

15 candidatos no Estado receberam menos de 30 votos

No Rio Grande do Norte, 15 candidatos ao todo terminaram as eleições com menos de 30 votos, sendo nove mulheres e seis homens. Juntas, essas candidaturas com menos de 30 votos só conquistaram 292 apoios nas urnas. Elas pertencem, majoritariamente, a partidos “nanicos” que não atingiram a cláusula de barreira nesta eleição ou na passada, e tiveram pouco apoio financeiro das siglas para se viabilizarem eleitoralmente. Entre elas, está uma candidata do PTB, Letícia Zydek, que somou apenas 24 votos e não recebeu nenhum aporte financeiro, seja da sigla ou de pessoas físicas.

Saiba mais

Candidata no RN recebeu R$ 150 mil mas teve apenas 22 votos

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.