CIDADANIA

Moradores do Jardim Progresso, na Zona Norte de Natal, fazem carta sobre problemas na comunidade e lançam Comitê de Luta

Comunidade do Jardim Progresso formam Comitê I Foto: cedida

Localizada em uma área de interesse social, no bairro de Nossa Senhora da Apresentação, Zona Norte de Natal, a Comunidade do Jardim Progresso tem características comuns à realidade social de favelas e ambientes com edificações improvisadas, além de problemas com a fome, falta de acesso à saúde, precariedade no transporte público, insegurança, e ausência de políticas públicas ligadas à qualificação de emprego e renda.

A avaliação, que ainda foi agravada com o aumento do custo de vida, foi feita pelos próprios moradores durante reuniões realizadas a partir de maio durante os finais de semana. Os encontros resultaram na formação do Comitê Popular de Lutas Por Saúde e Segurança Alimentar.

O grupo elencou 13 pontos que precisam ser pensados pelos gestores das diferentes esferas enquanto problemas centrais. Na saúde, foi observado que o serviço atual não é suficiente para atender as demandas da comunidade. Eles reclamam que faltam profissionais, medicação nas Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) e não há transparência sobre os encaminhamentos dados a consultas, serviços e exames.

Comunidade contou com doações e ação de voluntários durante a pandemia da covid-19 I Foto: cedida
Moradores contaram com doações e iniciativas do grupo “Comunitários contra Covid” durante a pandemia da covid-19 I Foto: cedida

Além disso, os moradores criticam a falta de um programa ligado à segurança alimentar da população, já que não há acompanhamento nutricional das pessoas vulneráveis com enfermidade que demande alimentos especiais.

Outra preocupação é com a falta de assistência à mulher. As moradoras e moradores da comunidade querem um programa de educação que promova a autonomia familiar da mulher e seja mais efetivo na abertura de vagas em creches, Centros Municipais de Educação Infantil (CMEI’s) e unidades de ensino que estejam próximas às residências de quem mora no Jardim Progresso.

O grupo que integra o Comitê de Lutas, também reivindica o incentivo à educação ambiental nas localidades onde há visível desordem com lixo e falta de saneamento, além da promoção da capacitação e formação para oportunizar o acesso ao mercado de trabalho aos jovens, até como política de prevenção à dependência química e criminalidade.

Já na área de segurança pública, os moradores querem uma atenção que vá além da atuação policial, com cuidado também voltado para a limpeza, iluminação das vias, efetivação de serviços básicos de saúde com qualidade e instituição de programas sustentáveis, inclusivos e em interface com políticas do Ministério da Justiça, Cultura e Educação, a exemplo do Centro de Esportes e Artes Unificadas (CEU), instituído no governo Dilma Rousseff, o COMPAZ (Centro Comunitário da Paz), em Recife, e a Usina da Paz, no Pará.

A carta, com o diagnóstico dos problemas na Comunidade do Jardim do Progresso, será entregue a algumas autoridades para que possa auxiliar a administração pública na definição de prioridades. O documento será encaminhado a Prefeitura de Natal e ao ex-presidente Lula, que é candidato nas eleições de 2022 e o favorito nas intenções de votos em todas as pesquisas realizadas até o momento.

Moradores do Jardim Progresso durante ações de voluntários I Foto: cedida
Moradores do Jardim Progresso durante ações de voluntários I Foto: cedida

Confira a carta na íntegra:

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo