Servidores do Iphan vão realizar segunda paralisação nesta quarta (10)
Natal, RN 17 de jul 2024

Servidores do Iphan vão realizar segunda paralisação nesta quarta (10)

9 de julho de 2024
4min
Servidores do Iphan vão realizar segunda paralisação nesta quarta (10)
Foto: Manoel Lima

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Servidores do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), com o apoio do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Federal no RN (Sintsef/RN), vão realizar uma segunda paralisação nesta quarta-feira (10) para cobrar a abertura imediata da mesa de negociação no âmbito do Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) para a reestruturação da carreira da categoria.

A paralisação vai durar 48 horas e será dividida em dois momentos: o primeiro dia será um encontro com "dententores do patrimônio", que são pessoas, grupos, comunidades ou instituições que transmitem modos de ser, fazer, saberes, celebrações, formas de expressão, lugares e formas de sociabilidade, bens culturais reconhecidos como patrimônio cultural imaterial. 

Já o segundo momento é um movimento unificado entre os servidores do Iphan/RN, do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e de Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) com o Sintsef. O ato vai acontecer às 15 horas, no portão do Ibama, seguindo o calendário da luta da categoria, articulado com a Confederação Nacional dos Servidores Públicos Federais (Condsef).

foto: divulgação

Fernanda de Matos, servidora analista do Iphan e representante suplente da categoria no RN explicou à Agência Saiba Mais que os servidores terão uma roda de conversa com os fazedores de cultura, que têm um papel crucial na valorização dos bens culturais.

“No RN, nós temos 9 bens registrados pelo Iphan: a Festa de Sant`Ana de Caicó, a Roda de Capoeira e Ofício dos Mestres de Capoeira, o Teatro de Bonecos Popular do Nordeste, a Literatura de Cordel, o Repente, as Matrizes Tradicionais do Forró, o Choro, os Ofícios, Saberes e Práticas das Parteiras Tradicionais do Brasil, o Ofício das Baianas de Acarajé. Esses detentores desempenham um papel crucial na salvaguarda desses bens culturais, por isso, teremos uma roda de conversa com elas e eles, a respeito da importância da pauta de valorização de servidores do Iphan e de servidores federais da Cultura para as políticas que as interessam e os interessam, como inventários, dossiês de registro e planos de salvaguarda.”, explica.

Entenda a paralisação

O movimento da cultura no âmbito federal, mobilizado pela reestruturação da carreira da categoria e que pede a abertura imediata da mesa de negociação no MGI, é formado por servidores do Ministério da Cultura e órgãos vinculados, como: Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Agência Nacional do Cinema (Ancine), Fundação Cultural Palmares (FCP), Fundação Nacional de Artes (Funarte) e Fundação Biblioteca Nacional (FBN).

No Rio Grande do Norte, a mobilização dos servidores da cultura está sendo dirigida pelo IPHAN, pois seus servidores, além daqueles da representação regional do MinC, integram o único órgão vinculado ao MinC presente no estado. Os servidores reivindicam um plano de carreira que considere as especificidades da carreira da Cultura e uma tabela remuneratória compatível com as complexidades técnicas e gerenciais das atividades realizadas por esses trabalhadores.

No último dia (12) a categoria realizou uma Plenária Nacional, na qual um calendário de mobilização foi deliberado e foram estabelecidas as diretrizes para elaboração do plano de carreira da cultura por parte do Ministério da Cultura, a partir das atividades de um Grupo de Trabalho Ministerial, criado pela Ministra Margareth Menezes. 

No último dia (26), a categoria realizou um ato público, no Museu Câmara Cascudo (MCC), localizado no bairro Tirol, para cobrar a abertura imediata da mesa de negociação no âmbito do Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) para a reestruturação da carreira da categoria.

Também na manhã do dia (26), com a presença da Representante do Sintsef/RN, Gisélia da Rocha, a categoria se reuniu em assembleia, na sede do Iphan, para definir pautas da mobilização e eleger os representantes do RN no Encontro Nacional com Indicativo de Greve, com Manoel Lima, arqueólogo do IPHAN no RN e representante do estado potiguar na mobilização nacional dos servidores da cultura sendo eleito o representante e Fernanda de Matos, servidora analista do órgão, como suplente. 

Saiba +: Natal: servidores do IPHAN fizeram ato pedindo melhorias na carreira

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.