TRABALHO

Ida de Jean Paul para Petrobras é dada como certa; senador e presidente ainda não confirmaram

Após uma reunião a portas fechadas entre o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o coordenador-geral da Federação Única dos Petroleiros (FUP), Deyvid Bacelar, teria sido confirmado o nome do senador Jean Paul Prates (PT-RN) para comandar a Petrobras, a partir de 1º de janeiro de 2023. A imprensa nacional dá como certa a indicação do parlamentar, que prefere manter o silêncio e aguardar o anúncio oficial.

Nessa quarta-feira (21), ao discursar em sua despedida do Senado Federal, Jean Paul fez uma prestação de contas do seu mandato legislativo e, mesmo sem mencionar planos futuros, falou sobre “a nova vida que vai começar”.

Uma nova vida, com novas pessoas, com novos objetivos, com nova rotina, novos companheiros de jornada e, a depender do caso, isso pode parecer animador, porém, às vezes assustador. Da mesma forma, quando eu cheguei a esta casa e encontrei tantas figuras, referências da política nacional”, refletiu o parlamentar.

O senador pelo RN teria sido o indicado pelos petroleiros para comandar a estatal e Deyvid Bacelar, que também participou da equipe de transição, é amigo pessoal de Jean.

Histórico

Jean Paul acumula mais de 25 anos de atuação nas áreas de petróleo, gás natural, biocombustíveis, energia renovável e recursos naturais. Atua no setor desde a década de 80, tendo sido presidente do Sindicato das Empresas de Energia do Rio Grande do Norte (SEERN) e do Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energia (CERN). 

Também foi secretário Estadual de Energia durante o governo Wilma de Faria e suplente da então senadora Fátima Bezerra (PT), assumindo a cadeira quando ela tomou posse como governadora, em 2019. Concorreu à Prefeitura de Natal, em 2020, e abriu mão de disputar vaga no Senado neste ano, em nome da aliança com Carlos Eduardo (PDT), candidato escolhido pela chapa de reeleição de Fátima.

No Congresso Nacional, foi autor do projeto que cria o Marco Legal para a geração e exploração de energias renováveis no mar (offshore) e preside a Frente Parlamentar de Recursos Naturais e Energia. Também é de sua autoria o Projeto de Lei nº 1425/22, que disciplina o armazenamento permanente de dióxido de carbono, promovendo a captura de CO₂ da natureza e contribuindo para a redução dos gases de efeito estufa. 

A Agência SAIBA MAIS procurou a assessoria do senador Jean Paul Prates, que não comentou o assunto.

Saiba+

Mesmo com mudança na Lei das Estatais, Jean Paul Prates pode ficar de fora da Petrobras

Nome de Jean Paul ganha força para comandar ministério ou Petrobras no governo Lula

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo