RN assina parceria para iniciar teste de produção comercial de hidrogênio verde
Natal, RN 1 de mar 2024

RN assina parceria para iniciar teste de produção comercial de hidrogênio verde

1 de março de 2023
6min
RN assina parceria para iniciar teste de produção comercial de hidrogênio verde

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Por Cledivânia Pereira - de Lisboa

O Rio Grande do Norte vai começar os testes de produção comercial de hidrogênio verde integrada com a geração de energias eólica e solar. Nesta terça-feira (28), em Lisboa (PT), a governadora Fátima Bezerra assinou parceria com a empresa Enerfín do Brasil para iniciar o projeto piloto que pretende alargar para outras energias renováveis a referência que o Estado já tem na produção de eólica.

O acordo é um dos passos que o RN está dando para se transformar em um verdadeiro hub de produção de energia limpa. Segundo o Governo do Estado, o acordo firmado com a empresa - que já produz energia eólica no RN - vai "colaborar para a transição energética no RN e no Brasil".

Hidrogênio é o "combustível do futuro"

O hidrogênio verde é apontado pelos especialistas em energia como o "combustível do futuro" e no Brasil ainda são poucos os estudos e projetos reais sobre essa nova matriz. Mas, assim como a energia solar, a região Nordeste larga na frente nessa área e o RN se junta a estados como o Ceará e Bahia que já tentam diminuir as barreiras burocráticas e de infraestrutura para viabilizar uma produção comercial.

O hidrogênio verde dispensa a queima de combustíveis fósseis para se transformar em energia e é conseguido a partir de um processo físico-químico (eletrólise) que separa as moléculas de hidrogênio e oxigênio da água. Fontes renováveis de energia solar, eólica ou biomassa são adicionadas ao processo cujo único resíduo gerado é o vapor de água.

A produção de hidrogênio verde é uma das metas do planejamento do Governo do Estado que visa a estruturação de cadeias mais elaboradas de produção de energia limpa. A Secretaria de Desenvolvimento Econômico estruturou um planejamento com metas até 2032. Nesse documento apresentado às empresas da área energética da Europa - que já operem ou queiram operar no RN - a palavra de ordem é diversificar a matriz energética do RN.

"O RN está no centro do nosso planejamento de crescimento não apenas pelas características naturais, mas - também, por essa visão de planejamento futuro da área de energia", disse o diretor da Iberoamérica da Enerfin, Marco Antonio Morales Garrido. "Quando pensamos no RN, pensamos em 20, 30 anos de investimentos e planejamento", completou Felipe Ostermayer, que coordena a empresa no Brasil.

Em 2023, o Rio Grande do Norte comemora uma década de liderança nacional de produção de energia eólica. Hoje, o Estado é líder na quantidade de turbinas em operação (2.800 turbinas) e na produção gerada (7,43 GW). Para termos de comparação, 30% de toda a energia eólica produzida no Brasil é dos 240 parques já instalados no RN.

A governadora Fátima Bezerra enfatiza a importância da cadeia energética para o futuro do RN. "Temos as melhores condições naturais para continuar liderando nacionalmente a transição energética. E estamos dando o principal passo para isso: planejando esse crescimento, não apenas com responsabilidade econômica, mas com responsabilidade social".

Fátima Bezerra e secretários do RN com diretores da EDPR Brasil - Foto: Cledivânia Pereira
Fátima Bezerra e secretários do RN com diretores da EDPR Brasil - Foto: Cledivânia Pereira

O grupo do RN, liderado por Fátima Bezerra, apresentou o planejamento estratégico do Estado para a área de energia para a empresa EDPR Renováveis, que possui no RN 17 parques eólicos em funcionamento e já tem outros 12 contratados. A empresa - a maior de Portugal da área de energia - tem projetos de eólicas em outros estados do Brasil, mas concentra no RN mais de 70% de seus investimentos. "O RN é o nosso principal foco de investimento no Brasil e vai continuar sendo", confirmou Miguel Seta, presidente do Conselho de Administração da EDP do Brasil.

No encontro, que contou com a participação do secretário de Desenvolvimento do RN, Jaime Calado, e do coordenador de Desenvolvimento Energético do RN, Hugo Fonseca, ficou acertado a formação de um grupo de trabalho EDP/Governo do Estado, para estudar a produção comercial do hidrogênio verde aproveitando a estrutura das eólicas já existente.

"Em 2023, o RN completa 10 anos de liderança na produção de energia eólica no Brasil. No nosso planejamento, as palavras que norteiam o trabalho são diversificação e integração dessas matrizes energéticas", resume a governadora.

Porto verde vai integrar produção energética limpa

Nas reuniões em Lisboa, a equipe do Governo do RN também detalhou o projeto do novo porto que será construído no RN, em Caiçara do Norte.

A localização do porto foi definida após estudo coordenador pela UFRN - levando em consideração análises econômicas, ambientais e de toda a cadeia de valor.

Em março de 2022, a governadora autorizou a abertura do plano-mestre e do processo de contratação de estudos ambientais para fins de licenciamento do projeto de construção do porto-indústria e o assinou memorando de entendimento com a Vestas do Brasil, para estudos técnicos destinados à implantação do porto-indústria.

O projeto já foi apresentado ao Governo Federal e deve ser incluído na área de infrastrutura-estratégica.

Saiba mais sobre Energias Renováveis do RN

  • 94% da matriz elétrica do RN é de fontes renováveis
  • O RN é lider nacional na produção de energia eólica há 10 anos
  • Mais de 2.800 geradores estão funcionamento no RN
  • O RN produz 30,2% de toda a produção eólica no Brasil (24,6 GW)
  • Até 2025, serão mais de 3 mil turbinas em atividade
  • Energia Eólica Offshore - o RN tem 9 projetos de parques eólicos offshore em processo de licenciamento junto ao IBAMA.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.