Natal registra baixa adesão à vacina contra a dengue
Natal, RN 30 de mai 2024

Natal registra baixa adesão à vacina contra a dengue

7 de março de 2024
5min
Natal registra baixa adesão à vacina contra a dengue
Créditos da imagem: Pixabay

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A campanha de vacinação contra a dengue no Brasil iniciou dia 9 de fevereiro. Em nível nacional, foram distribuídas 1.235.236 doses da vacina até o 1º dia de março. No entanto, de acordo com balanço do Ministério da Saúde, até o último domingo (03), foram aplicadas apenas 135.599 doses no público-alvo da campanha, que é formado por crianças de 10 a 14 anos. Ao todo, Natal recebeu 18.806 doses da vacina e, até o último sábado (02), apenas 5.105 foram aplicadas, de acordo com dados fornecidos pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Segundo os dados do painel de monitoramento das arboviroses, do Ministério da Saúde, o Brasil já passou de 1 milhão de casos prováveis de dengue neste ano. Nesse mesmo período no ano passado, o país contava com 207.475 casos. Até o momento, 767 óbitos estão em investigação. Já no Rio Grande do Norte, são 3.227 casos prováveis e um óbito que está sendo investigado.

O governo federal distribuiu as doses da vacina para 521 municípios de regiões endêmicas da dengue, ou seja, aquelas regiões com maior incidência da doença. O RN recebeu 45.190 doses da vacina Qdenga, que foram distribuídas para 19 municípios do estado. Até o momento, no entanto, apenas 12 mil doses foram registradas pelos municípios no sistema do Ministério de Saúde, como informou a Secretaria de Saúde Pública (Sesap).

Em Natal, desde segunda-feira (4), o imunizante contra a dengue já está disponível em todas as unidades básicas de saúde da cidade, mas a baixa adesão que já se configura no cenário nacional também é uma realidade na capital potiguar. O secretário da pasta, George Antunes, destacou a importância do conhecimento a respeito da gravidade da doença: “Precisamos conscientizar familiares que a dengue é uma doença grave e que pode matar”, declarou.

Ainda de acordo com a SMS, entre janeiro e fevereiro deste ano, Natal registrou cerca de 700 casos de arboviroses (grupo de doenças virais que são transmitidas principalmente pelos mosquitos). Dessas, 90,2% são ocorrências de dengue, 8,1% de chikungunya e 1,7% de Zika. Entre os bairros com maior concentração dessas doenças, estão os mais periféricos da cidade.

Especialista alerta sobre a importância da vacina

Marise Reis de Freitas, infectologista e professora do Departamento de Infectologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN),  destaca a importância dos pais levarem os filhos para a vacinação: “Principalmente nas regiões mais periféricas, onde a incidência da doença é maior, é importante que as crianças sejam vacinadas”, ressalta.

No entanto, a infectologista também pontua que as dificuldades para vacinar as crianças que vivem em regiões mais pobres também é maior, principalmente levando em consideração a carga horário de trabalho das pessoas, e chama a atenção do poder público: “Muitas mães trabalham o dia todo e não conseguem levar os filhos para serem vacinados. Por isso também, é preciso que os horários nas unidades de saúde sejam mais flexíveis, como por exemplo abrindo até o período da noite e também aos finais de semana”, defende.

O negacionismo e a falta de confiança na ciência também é um obstáculo para a efetivação do esquema vacinal, como explica Freitas. Ela comenta sobre como nos últimos anos a confiança da população brasileira com a vacinação foi prejudicada: “Desde a Covid-19, a imagem do Brasil como país efetivo no cenário da vacinação foi afetada”, pontua.

A vacina contra a dengue é mais um recurso para o combate à doença, que vem para nos ajudar. Ela foi testada e é segura. Estudos já demonstram que a criança que toma a vacina tem menos chances de ser internada e de ser atingida pelas formas graves da dengue”, ressaltou a infectologista.

Saiba mais informações sobre a vacinação em Natal

O esquema vacinal é composto por duas doses do imunizante Qdenga, com intervalo de três meses entre elas. Podem receber o imunizante contra a dengue crianças entre 10 e 14 anos, que devem procurar uma das unidades de saúde para a aplicação da dose, de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e de 13h às 15h.

A vacina também pode ser aplicada em um posto de vacinação localizado nos Shoppings Midway Mall e Partage Norte Shopping, que oferecem o serviço de segunda a sexta-feira, das 13h às 20h, e no sábado, das 15h às 20h.

É necessário levar documento de identificação pessoal, cartão de vacinação e comprovante de residência de Natal em nome dos pais. Menores de idade devem estar acompanhados de um responsável maior de idade.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.