Após reforma milionária, Complexo da Redinha será explorado por iniciativa privada
Natal, RN 13 de jun 2024

Após reforma milionária, Complexo da Redinha será explorado por iniciativa privada

3 de junho de 2024
5min
Após reforma milionária, Complexo da Redinha será explorado por iniciativa privada
Complexo Turístico da Redinha com 85% do projeto concluído I Imagem: Prefeitura do Natal

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A Prefeitura do Natal anunciou que está com 85% da obra do Complexo Turístico da Redinha pronto. A nova estrutura, em substituição ao antigo e tradicional Mercado da Redinha, faz parte de um projeto de reestruturação da praia localizada no litoral Norte, no qual foram investidos cerca de R$ 25 milhões, de recursos do município e Governo Federal. Quando ficar pronto, o espaço será entregue para exploração da iniciativa privada através de uma PPP (Parceria Público-Privada).

Saiba +
Redinha: prefeitura promete Mercado para março; trabalhadores duvidam

A promessa do Executivo é manter os permissionários do antigo espaço no novo ambiente, mas sem acesso às informações, os trabalhadores temem ser excluídos.

Nos prometeram que continuaríamos no mercado novo, mas foi tudo só de boca. Também estamos preocupados porque já ligamos para pedir reunião e até agora nada. Eles não nos ouvem. Não sabemos o que vamos precisar fazer para entrar lá, porque eles não fizeram toda essa obra pra continuar tudo como antes. Disseram que faríamos um treinamento, prometeram um curso... mas não teve nada ainda e, pelo que vi, já está perto de inaugurar”, comenta uma pessoa que possuía um ponto no antigo Mercado da Redinha, mas que pediu para não ser identificada para não correr o risco de ser prejudicada no processo de definição dos novos pontos.

Projeção do Complexo Turístico da Redinha I Arte: Semov
Projeção do Complexo Turístico da Redinha I Arte: Semov

O Complexo Turístico da Redinha terá praça de alimentação, mirante, pier e deck para embarcações, varanda panorâmica, 33 boxes e sete restaurantes. Toda a estrutura, o que inclui estacionamento, áreas de circulação, centro de artesanato, além do próprio mercado, será licitada à iniciativa privada, segundo a secretária Executiva de Parcerias Público-Privadas da Prefeitura do Natal, Danielle Mafra, que garantiu que os antigos trabalhadores serão incluídos no edital de licitação.

Está todo mundo com a mesma preocupação. Soubemos que falta uns dois meses para inaugurar por causa de um vídeo que o prefeito fez, porque pra gente não disseram nada. No início só disseram que a gente não se preocupasse, que é uma empresa que vai tomar de conta, fazer o administrativo, mas que iríamos entrar sem precisar de licitação”, revela nossa fonte.

As obras do Complexo Turístico da Redinha começaram em abril de 2022 e, desde então, as famílias que atuavam na praia foram retiradas e impedidas de trabalhar no local. O antigo mercado tinha 17 permissionário na área interna, além de 16 quiosqueiros em seu entorno. Durante o processo de negociação para deixar o local, a Prefeitura do Natal fez acordo com 20 quiosqueiros, uma parte aceitou receber R$ 25 mil sob condição de poderem continuar atuando no local por seis meses, entre 1º de outubro do ano passado e 31 de março de 2024. Já outros dez permissionários optaram por receber uma indenização maior, de R$ 50 mil, e abrir mão dos seis meses de permissão para trabalhar novamente na praia. Porém, garçons, cozinheiros, pescadores, ambulantes e funcionários de outros setores que trabalhavam na praia fizeram vários protestos porque ficaram de fora da negociação.

Foto: cedida

Inicialmente, o prazo para o fim do serviço era setembro de 2023. Porém, apesar de estar com 85% da obra pronta, ainda não há uma data definida para a inauguração. Ela foi adiada para março deste ano e, depois, para o final de abril.

Além do Complexo Turístico, o projeto também prevê a construção de um centro de artesanato com quatro lojas externas e cinco quiosques internos no espaço do antigo Clube da Redinha. Já a Igreja de Nossa Senhora dos Navegantes terá nova cerca e o quebra-mar (espigão), um mirante novo mirante. A obra também inclui urbanização e drenagem, nova estação de tratamento de esgoto, reestruturação viária e requalificação da Rua Maruim

Além do Complexo Turístico da Redinha, a Prefeitura do Natal também planeja fazer uma PPP para o Mercado das Rocas e o Teatro Sandoval Wanderlei.

Saiba +
O que dizem os trabalhadores da Redinha impedidos de trabalhar: "Eles querem que a gente se dane"
Últimos quiosques são retirados da praia da Redinha; comerciantes que querem ficar no local após obra têm permanência incerta

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.