Morte morrida e morte matada

Somos o país campeão mundial de homicídios. Aqui, 60 mil pessoas são assassinadas todos os anos, mais de 160 pessoas são mortas todos os dias

Entre Bauman, Magritte e a sociedade do amor líquido

O ensaio Amores Líquidos, assinado pela fotojornalista Meysa Medeiros, abre a seção Mais Olhares para profissionais e freelancers da fotografia que atuam na área dos Direitos Humanos

Ambulantes

Em pleno 2017, a Intendência age como se Natal ainda fosse uma ‘fazenda iluminada’ (pelas tochas da Operação Cidade Luz), com um coronel na porteira.

Um país onde a inteligência é suspeita

De uma hora para outra, ser um energúmeno se tornou chic. Expor, publicamente, nas redes sociais, sua absoluta falta de noção se tornou regra.

Quem tem medo da regulação da mídia?

Defendida por setores da esquerda e pelos ex-presidentes, Lula e Dilma Rousseff (PT), a proposta é interpretada por alguns como artifício de censura e controle de conteúdo por parte do Governo. Mas, afinal, quem tem medo da regulação?

A habilidade (e a dificuldade) de andar pelas calçadas da cidade

Em Natal, a prefeitura tem se esquivado de promover as adequações necessárias à acessibilidade nas calçadas, ao argumento de que a execução de tais obras são de responsabilidade dos proprietários dos imóveis respectivos.

Feminismo e antiproibicionismo

A vida das mulheres pobres brasileiras passa hoje, sem duvida, pelo fim da dita ”Guerra as drogas”.