Família de trabalhador que morreu em eólica no RN receberá R$ 950 mil
Natal, RN 21 de fev 2024

Família de trabalhador que morreu em eólica no RN receberá R$ 950 mil

23 de novembro de 2023
2min
Família de trabalhador que morreu em eólica no RN receberá R$ 950 mil
Foto: Cáritas Brasileira

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A esposa e o filho de um homem que morreu em um acidente de trabalho, numa torre geradora de energia eólica, vai receber R$ 950 mil em acordo homologado pelo Centro Judiciário de Soluções de Conflitos (Cejusc) de Mossoró.

O acidente ocorreu em abril de 2022, no Complexo Eólico em Pedro Avelino, no interior do Rio Grande do Norte. O trabalhador, que tinha 27 anos, prestava serviço como ajudante de montagem para a Milventos do Brasil Energia Renovável Eireli – ME. Ele caiu de uma altura de 70 metros.

A vítima deixou uma esposa e um filho de um ano de idade, na época. O valor de R$ 950 mil será pago em parcela única, através de depósito judicial, em até 30 trinta dias após a homologação do acordo. A conciliação foi homologada pelo juiz Magno Kleiber Maia, coordenador do Cejusc Mossoró.

Eólicas no RN

O Rio Grande do Norte é responsável por 30,2% de toda a energia eólica produzida no Brasil (24,6 GW), sendo líder na produção desse tipo de energia no país há dez anos.

A estimativa é que até 2025, o estado tenha mais de três mil turbinas em atividade. Além disso, o RN tem nove projetos de parques eólicos offshore em processo de licenciamento junto ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA).

Porém, pesquisadores de diversas áreas alertam sobre impactos que essa indústria vem causando, tanto ao meio ambiente, quanto às pessoas que moram nas proximidades onde os parques vêm sendo instalados.

O alerta é de que não há zoneamento ecológico, nem estudos técnicos para avaliar os impactos negativos dos empreendimentos sobre a biodiversidade, o patrimônio histórico-cultural e a vida humana no entorno dos parques. 

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.