Natal está entre cidades com maior taxa de analfabetismo do Brasil, aponta IBGE
Natal, RN 19 de jun 2024

Natal está entre cidades com maior taxa de analfabetismo do Brasil, aponta IBGE

17 de maio de 2024
5min
Natal está entre cidades com maior taxa de analfabetismo do Brasil, aponta IBGE
Escola Municipal Professora Ivonete Maciel I Foto: Secretaria Municipal de Educação

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Dentre as cidades com mais de 500 mil habitantes, Natal está entre as cinco com maiores taxas de analfabetismo entre a população com mais de 15 anos. O ranking é liberado por Maceió (AL), com 8,4%. Na sequência, aparecem Jaboatão do Guararapes (PE), com 7,2%; Teresina (PI), com 7,1%; Natal (RN), com 6,6%; e Feira de Santana (BA), também com 6,6% da população analfabeta.

Os dados foram divulgados nesta sexta (17) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a partir das informações coletadas no Censo de 2022. Na capital potiguar, dos mais de 750 mil (751.300) habitantes nessa faixa etária, pelo menos 135.768 não conseguem ler ou escrever um bilhete simples.

Desigualdades Regionais

Dentre as regiões do Brasil, o Nordeste foi a que apresentou o pior desempenho, com taxa de 14,2% de analfabetismo, o dobro da média nacional (7%). Os números, mais uma vez, retratam as consequências das desigualdades regionais. O Sul (96,6%) e Sudeste (96,1%) do país apresentaram as taxas mais elevadas de alfabetização, no Centro-Oeste a média é de 94,9%, de 91,8% no Norte e cai para 85,8% no Nordeste.

Já entre os nove estados do Nordeste, o Rio Grande do Norte apareceu em 3º lugar entre os estados com menor taxa de analfabetismo, empatando com Sergipe, ambos com 13,8%.

Entre 2010 e 2022 a taxa de alfabetização do Rio Grande do Norte passou de 81,5% para 86,1%.

Nordeste – Taxa de analfabetismo

Bahia: 12,6%  
Pernambuco: 13,41%
Sergipe: 13,81%
Rio Grande do Norte: 13,86%
Ceará: 14,12%
Maranhão: 15,05%
Paraíba: 15,96%
Piauí: 17,23%
Alagoas: 17,66%

Brasil

O país alcançou a maior média de alfabetização desde que os números começaram a ser contabilizados pelo IBGE, em 1940.

A taxa de analfabetismo no Brasil caiu de 56%, em 1940, para 7%, segundo o Censo de 2022. Apesar da melhora do desempenho, o valor atual ainda equivale a 11,4 milhões de pessoas com 15 anos ou mais analfabetas. O Brasil tem 163 milhões de pessoas nessa faixa etária.

Brasil - Taxa de analfabetismo

1940: 56%

2000: 13,6%

2010: 9,6%

Em resposta à Agência Saiba Mais, a Secretaria Estadual de Educação informou que vai detalhar os números para se pronunciar sobre o assunto. Já a Secretaria Municipal de Educação não elaborou uma resposta até a publicação desta matéria.

ATUALIZAÇÃO ÀS 17H26

Na avaliação da Secretaria Municipal de Educação, esse resultado faz parte de dados históricos nacionais e reflete as fragilidades da Educação Básica, sobretudo a falta de acesso à educação de qualidade, conforme comentado pela secretária adjunta de Gestão Pedagógica, Naire Jane Capistrano:

Saiba Mais - Como avalia resultado?

Naire Jane Capistrano - "Acreditamos também que estes dados foram agravados em decorrência da pandemia, em que os estudantes da Educação de Jovens e Adultos, devido sua condição de vulnerabilidade social, tiveram fortes prejuízos em seu percurso formativo.

SM - Quais medidas têm sendo adotadas para melhorar esse índice?

    NJC - Medidas destinadas a pessoas a partir dos 15 anos de idade para aumentar o número de alfabetizados em Natal:
    a) A SME-Natal oferece o Ensino Fundamental, nos turnos diurno e noturno, na modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA) .

    b) Programa Aprendendo Mais – desenvolvido em espaços não escolares com o objetivo de favorecer o processo de alfabetização.

    c) Reajaí – Projeto promovido por professores e estudantes do Centro de Educação da UFRN com Acordo de Cooperação com a Prefeitura Municipal de Natal com o intuito de promover ações pedagógicas envolvendo leitura e escrita.

    d) Educação Básica e Qualificação Profissional – Parcerias estabelecidas com o IFRN e SENAI para certificação profissional aliada à Educação Básica.

    SM - Há um planejamento a longo prazo para zerar esse índice? Poderia detalhar?

      NJC - Faz-se necessário a assunção de um compromisso coletivo por parte dos entes federados para solucionar definitivamente o analfabetismo entre jovens e adultos. Entendendo que é uma questão social, a SME tem buscado parcerias que desenvolvam ações e programas com esse fim. Ampliação do Programa Aprendendo Mais; abertura de novas turmas de EJA nas escolas municipais nos turnos diurno e noturno; investimentos para fortalecer a EJA na rede municipal, por meio de formação continuada e recursos para projetos educacionais; abertura de turmas em espaços não escolares; e parcerias intersetoriais com a inclusão de várias políticas públicas de assistência e apoio psicoemocional aos estudantes da EJA.

      Apoiar Saiba Mais

      Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

      QR Code

      Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

      Quero Apoiar

      Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.