Quatro atletas do RN são confirmados nos Jogos Paralímpicos de Paris
Natal, RN 25 de jul 2024

Quatro atletas do RN são confirmados nos Jogos Paralímpicos de Paris

26 de junho de 2024
5min
Quatro atletas do RN são confirmados nos Jogos Paralímpicos de Paris
Cecília Araújo, em Santiago 2023 | foto: Saulo Cruz /CPB Oficial

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Quatro potiguares já foram confirmados nos Jogos Paralímpicos de Paris 2024, que vão acontecer de 28 de agosto a 8 de setembro. O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) anunciou nesta terça-feira (25), a convocação de 124 atletas de 10 modalidades que representarão o Brasil nos Jogos. Na lista de atletas potiguares estão Cecilia Araújo, da natação; Adriana Azevedo, na canoagem; e Romário Marques e Geovana Moura, no Goalball.

De acordo com o Comitê, ainda serão realizadas as convocações de mais nove modalidades, sendo elas: atletismo, bocha, ciclismo, halterofilismo, judô, remo, tiro esportivo, tiro com arco e triatlo, no próximo dia 11 de julho, no Youtube. Já os atletas do tênis em cadeira de rodas serão anunciados sete dias depois, no dia (18).

Ao todo, foram anunciados 122 atletas com deficiência e dois goleiros. Por modalidade. Também houveram a convocação de 37 atletas da natação, 24 do vôlei sentado, 15 do tênis de mesa, 12 do goalball, 10 do futebol de cegos, oito da canoagem, sete da esgrima em cadeira de rodas, seis do taekwondo, três do badminton e dois do hipismo.

Conheça os potiguares

A representante da natação potiguar é Cecília Araújo, da Associação Atlética Ferroviária de Botucatu. A nadadora teve paralisia cerebral no momento de seu nascimento, o que limita os seus movimentos. Cecília se destacou na disputa do World Series de Natação, na França, e é atualmente a melhor do mundo na prova dos 50m livre, além de ser a atual tricampeã mundial da prova. 

A natação é a segunda modalidade em que o Brasil mais conquistou medalhas na história dos Jogos Paralímpicos, com 125 medalhas (40 ouros, 39 pratas e 46 bronzes), ficando atrás apenas do atletismo, que soma 170 pódios. 

Adriana Azevedo da canoagem, é atleta do Clube de Regatas de Curitiba e CLUBE DE REGATAS CURITIBA,   e teve poliomielite aos 11 meses de vida. Depois, com menos de dois anos, começou a nadar. Já aos 18, a atleta começou a competir pela natação. Aos 32 anos, recebeu o diagnóstico de Síndrome Pós Poliomielite, que causa degeneração muscular. Mas foi em 2016, que a potiguar buscou na canoagem um novo estímulo para continuar no esporte.

Nas redes sociais, Adriana escreveu: “Eu acreditei, e nem por um dia deixei de acreditar... e continuo acreditando e buscando! E agradeço à todos que acreditaram comigo. Agora Oficialmente, Paris é Logo ali!” 

Ouro nas Paralimpíadas de Tóquio, em 2020, Romário Marques, paratleta do Instituto Athlon de Desenvolvimento Esportivo, perdeu a visão aos oito anos de idade, em consequência de uma Retinose pigmentar. Foi em 2005 que o atleta conheceu o esporte, sendo convocado para a Seleção Brasileira pela primeira vez em 2006. 

Já Geovana Moura do Goalball, da Associação de Deficientes Visuais do Rio Grande do Norte, vai disputar sua primeira paralimpíada. A atleta que pratica o esporte desde os 14 anos, é deficiente visual e se destacou nos campeonatos regionais e nacionais desde 2015.

Nas redes, Geovana escreveu: “Ninguém te disse que seria fácil, mas também não seria difícil, não tenho palavras pra expressar tamanha a felicidade e principalmente gratidão a Deus, gratidão pela persistência e por nunca me fazer desistir, gratidão pela Resiliência em me renovar todos os dias. Deus obrigada pelo presente o senhor com certeza caprichou em cada detalhe. Oficialmente convocada Para as Paralimpíadas de Paris 2024”

Além dos atletas, já estão convocados para as Olimpíadas de Paris os médicos Roberto Vital e Leonardo Morais (vôlei sentado), além da enfermeira Francisca Marques da Silva que integram  a equipe médica brasileira. Confira a lista completa de convocados.

Nos Jogos de Tóquio, RN conquistou 6 medalhas

Na história dos Jogos Paralímpicos, o Brasil já conquistou 373 medalhas (109 de ouro, 132 de prata e 132 de bronze), faltando 27 medalhas para seu 400º pódio verde e amarelo no evento. Na última edição, Tóquio 2020, o país fez a sua melhor campanha com 72 medalhas no total, a mesma quantidade obtida nos Jogos do Rio 2016. Destas, 22 foram de ouro, superando as 21 de Londres 2012. Ainda foram mais 20 pratas e 30 bronzes no Japão. 

O Rio Grande do Norte contou com 6 medalhistas na edição de Tóquio, sendo eles: Joana Neves, Jardênia Felix, Romário MarquesThalita Simplício, Cecilia Araújo e Petrúcio Ferreira.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.