Morre em Natal Paulo Leitão, defensor do nazismo que teve conta do instagram removida por espalhar notícias falsas
Natal, RN 22 de abr 2024

Morre em Natal Paulo Leitão, defensor do nazismo que teve conta do instagram removida por espalhar notícias falsas

25 de dezembro de 2021
3min
Morre em Natal Paulo Leitão, defensor do nazismo que teve conta do instagram removida por espalhar notícias falsas

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O consultor de musculação estética, o potiguar Paulo Leitão de Gregório, também conhecido por suas postagens em defesa do nazismo e da extrema direita, foi encontrado morto neste sábado (25), em Natal, Rio Grande do Norte. A informação foi confirmada pelo Instituto Técnico e Científico de Polícia (Itep). À princípio, a suspeita é que a morte tenha ocorrido por causas naturais.

Leitão tinha 48 anos, era de Natal e teve a conta do instagram removida por causa de suas postagens mentirosas sobre fatos históricos e defesa do nazismo. Em algumas delas, Paulo Leitão dizia que o Diário de Anne Frank era uma invenção. O diário escrito por Anne Frank, uma garota judia morta por nazistas no campo de concentração de Bergen-Belsen, na Alemanha, foi transformado em livro por seu pai, único sobrevivente da família ao holocausto.

Em abril de 2020, Leitão foi autuado pela Polícia Civil do RN por suspeita de apologia contra a prática do isolamento social em Natal, durante a pandemia da covid-19. O consultor de musculação teria postado em seu perfil um vídeo no qual incentivava as pessoas a descumprirem a recomendação de isolamento social, o que infringia uma determinação do Poder Público para evitar a propagação do vírus. Na época, Leitão assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e foi liberado. Em um dos vídeos, Leitão ironizava a existência da pandemia:

"Eu estava errado e as pessoas que estavam certas. Existe realmente uma epidemia gigantesca, inclusive, eu vou pedir ao motorista aqui para desviar dos cadáveres. Tá cheio de cadáver na rua né por causa do coronavírus...", debochou.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.