Nara Leão e suas biografias
Natal, RN 18 de jun 2024

Nara Leão e suas biografias

19 de janeiro de 2022
4min
Nara Leão e suas biografias

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Caso estivesse viva, a cantora, compositora e instrumentista capixaba Nara Leão (1942-1989) comemoraria seu octogésimo aniversário exatamente no dia de hoje: 19 de janeiro de 2022. Mas, depois de uma década lutando contra um tumor inoperável e irreversível no cérebro, Nara faleceu aos 47 anos de idade na cidade do Rio de Janeiro, em 7 de junho de 1989.

Antes de despedir-se dos palcos, a artista cumpria uma agenda de shows nas cidades do Norte do Brasil, encerrada em Belém do Pará, quando piorou e foi levada para o Rio de Janeiro. Apesar de uma carreira breve, Nara Leão foi uma das artistas mais populares de sua geração. A presença de Nara no cenário musical brasileiro foi intenso e está bastante documentado em livros e filmes.

Há pelos menos cinco biografias sobre Nara – escritas nos últimos vinte anos – que podem ser encontradas à venda. Além de manter viva a sua memória, ampliam a magnitude da personalidade da artista: “Nara Leão: uma biografia”, de Sérgio Cabral (2001)[2]; “Nara Leão - A Musa dos Trópicos”, de Cássio Cavalcanti (2008)[3]; “Encontros - Nara Leão”, de Anita Ayres Gomes (2014)[4]; “Nara Leão: Trajetória, Engajamento e Movimentos Musicais”, de Daniel Saraiva (2018)[5], e “Ninguém pode com Nara Leão”, Tom Cardoso (2021)[6].

Porém, há ainda uma literatura imprescindível para entender a geração de Nara Leão – jovens da classe média culta e urbana do Rio de Janeiro, conhecida como a “geração Bossa Nova”. Em “Chega de Saudade”, escrito pelo jornalista mineiro Ruy Castro (1990)[7], encontram-se os principais elementos que serão retomados na maioria das biografias de Nara Leão, num cenário que abrange desde o fim da década de 1950, uma época em que a expressão de liberdade artística chocou-se frontalmente com a imposição de uma ditadura militar (1964-1985).

O pai de Nara, Jairo Leão, geralmente é descrito como um entusiasta das artes, pai presente, defensor e seu fã número um de Nara. Foi o advogado que presenteou a filha caçula com um violão quando ela era uma adolescente. Pouco ainda é dito sobre a influência da mãe, a professora Altina Lofego Leão, sobre Nara. A sua irmã mais velha, a ex-modelo e jornalista Danuza Leão, escreveu um livro de memórias em 2005 intitulado “Quase Tudo”[8], em que descreve Nara com sensibilidade e relata o ótimo relacionamento entre as duas.

A fim de ampliar a voz de Nara, também foi lançado um documentário com cinco capítulos de 50 minutos cada, dirigido por Renato Terra. A série contém imagens de sua participação em programas jornalísticos, fotos e vídeos de sua vida privada e de entrevistas até então inéditas ao grande público. “O canto livre de Nara Leão”[9], foi pensado exatamente para celebrar os oitenta anos do legado da cantora. Seria ideal a divulgação do filme na TV aberta ainda este ano.

O primeiro capítulo trata sobre o início da carreira de Nara como uma das artistas que inaugurou a Bossa Nova, no começo da década de 1960. Em seguida, a fase mais impressionante da artista, quando cria o show “Opinião” como uma resposta direta à ditadura militar. No terceiro capítulo a sua consagração com a música “A Banda” ao lado de Chico Buarque. Nara também foi homenageada pelos artistas hoje cult da Tropicália, ao tempo em que gravava com Roberto e Erasmo Carlos. Enfim, o capítulo final com depoimento de parentes e amigos.

Todos estes livros e o documentário são muito importantes para a construção da biografia de Nara Leão, mas sobretudo para o nosso conhecimento sobre a cultura artística recente brasileira.

Gilmara Benevides é doutora em Direito, antropóloga e historiadora. Escreve sobre direito e arte.

[2] https://www.estantevirtual.com.br/livros/sergio-cabral/nara-leao-uma-biografia/3528392438?show_suggestion=0&cep=63500790

[3] https://www.estantevirtual.com.br/panteracordelaria/cassio-cavalcante-autografado-nara-leao-a-musa-dos-tropicos-967284084?show_suggestion=0

[4] https://www.estantevirtual.com.br/livros/anita-ayres-gomes/nara-leao-colecao-encontros/3737248340?show_suggestion=0&cep=63500790

[5] https://www.estantevirtual.com.br/confrariadolivro/daniel-lopes-saraiva-nara-leao-trajetoria-engajamento-e-movimentos-musicais-3087377829?show_suggestion=0

[6] https://www.estantevirtual.com.br/wtrlivros/cardoso-tom-ninguem-pode-com-nara-leao-3086152006?show_suggestion=0

[7] https://www.estantevirtual.com.br/livros/ruy-castro/chega-de-saudade/3375441498?show_suggestion=0&cep=63500790

[8]https://www.estantevirtual.com.br/livros/danuza-leao/quase-tudo-memorias/1281922797?show_suggestion=0&cep=63500790

[9] https://www.academia.org.br/artigos/o-canto-livre-de-nara-leao

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.