Dois potiguares são cotados para assumir Secretaria Nacional da Juventude
Natal, RN 16 de jun 2024

Dois potiguares são cotados para assumir Secretaria Nacional da Juventude

21 de dezembro de 2022
3min
Dois potiguares são cotados para assumir Secretaria Nacional da Juventude

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A partir de 2023, o Rio Grande do Norte pode ter um nome à frente da Secretaria Nacional da Juventude (SNJ), órgão ligado hoje ao Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). Segundo fontes, os cotados são o advogado natalense Gabriel Medeiros, 28, e o educador do campo mossoroense, Florentino Júnior, 27. No Estado, Medeiros é subsecretário de Juventude da Secretaria das Mulheres, da Juventude, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos (Semjidh), enquanto Florentino ocupa o posto de subcoordenador de articulação institucional de Juventude do órgão. Ambos são integrantes do grupo temático de Juventude na equipe de transição de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A informação foi confirmada pelos dois integrantes. De acordo com Florentino, sua indicação veio “entendendo a nossa experiência enquanto gestor público no Rio Grande do Norte, por ter implantado algumas políticas importantes para a juventude potiguar, e que também servem de referência para outros gestores no país”.

Medeiros também confirmou, mas disse que a decisão ainda não foi tomada porque a definição está acontecendo primeiro nos ministérios, e só depois parte para as secretarias. Entretanto, se mostrou feliz com a chance do RN ter um representante em Brasília.

“Ter dois nomes do Rio Grande do Norte nesse momento de cogitação representa um baita reconhecimento do trabalho realizado pela professora Fátima, e eu acho que nos próximos dias isso vai se definir”, pontuou.

Além dos potiguares, outros nomes são cotados para assumir a SNJ, como o ex-secretário nacional da Juventude do PT, Ronald Sorriso, o paraense Yago Mendes, a ex-vice-presidente da UNE, Jessy Dayane, e o presidente do Conselho Nacional da Juventude do Brasil (Conjuve), Marcus Barão. Todos os nomes já foram apresentados ao presidente eleito Lula e aguardam definição do futuro governo. Atualmente, o titular do órgão é o advogado Luiz Felipe Custódio Francisção.

SNJ deve mudar de ministério

Uma das mudanças que a nova gestão deve levar à frente é a saída da SNJ do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos para a Secretaria-Geral da Presidência da República, pasta que também possui status de ministério, para que possa ter maior autonomia e participação orçamentária, segundo Florentino. Segundo ele, o relatório final do grupo de transição de Juventude mostrou um cenário de “terra arrasada” na área. 

“Algumas políticas que a gente conseguiu emplacar nos governos petistas foram desmontadas, e um dado muito importante é que houve uma diminuição de pelo menos 93% do orçamento da Secretaria Nacional da Juventude desde a sua existência, quando foi criada em 2014”, disse.

Outras políticas públicas que devem ser adotadas pela SNJ incluem o fortalecimento do Plano Juventude Viva, para reduzir a vulnerabilidade dos jovens em situações de violência física e simbólica, e do Programa Nacional de Inclusão de Jovens (Projovem).

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.