DEMOCRACIA

Os espaços que o grupo de Natália Bonavides quer ocupar no segundo governo Fátima

Liderança consolidada do Partido dos Trabalhadores no Rio Grande do Norte, Natália Bonavides é o nome favorito dos petistas para a disputa municipal em 2024. Deputada mais votada em 2022 no Estado, com mais 157 mil votos, ela também foi a candidata mais lembrada em Natal, onde obteve o apoio de 52.198 eleitores, votação que a credencia a sonhar em ocupar o Palácio Felipe Camarão daqui a menos de dois anos.

A corrente de Bonavides no PT também saiu mais forte do pleito. Com a eleição da vereadora Divaneide Basílio para a Assembleia Legislativa, a Articulação de Esquerda (AE) ganhou uma cadeira de vereador. Como primeiro suplente, o professor de Direito da Ufersa Daniel Valença substitui na Câmara Municipal a futura deputada estadual.

Mais visibilidade 

Natália quer manter as atuais indicações e ocupar mais postos de visibilidade no primeiro e segundo escalão. O grupo já pediu à governadora Fátima Bezerra a manutenção nos cargos do subsecretário de Pesca David Soares e do diretor-geral do IDEMA Leon Aguiar.

Um dos novos nomes apoiados pela parlamentar é o da jornalista, realizadora audiovisual e professora do IFRN Mary Land Brito para dirigir a Fundação José Augusto, órgão vinculado à secretaria de Educação, mas que tem status de secretaria. Só em 2023, o órgão deve gerenciar quase R$ 80 milhões, verba oriundas das leis Aldir Blanc 2 e Paulo Gustavo.

Além da Cultura, o grupo busca espaços também na Educação, nas duas pastas ligadas à questão agrária – SEDRAF (Desenvolvimento Rural e da Agricultura Familiar); e SAP (Agricultura, da Pecuária e da Pesca do Rio Grande do Norte), Meio Ambiente, Pesca e Direitos Humanos.

Mary Land Brito conta com apoio de parte do setor cultural e da deputada federal Natália Bonavides / foto: divulgação

Diálogo na agricultura

Uma fonte ligada à parlamentar explicou à agência SAIBA MAIS que a ideia não é disputar o comando das duas pastas, cujas indicações foram feitas na primeira gestão petista pela deputada estadual Isolda Dantas (SEDRAF) e pelo presidente da Assembleia Legislativa Ezequiel Ferreira de Souza (SAP):

– Na verdade a ideia não seria disputar a cabeça (da pasta) mas sim dialogar espaços importantes dentro da secretaria”, disse.

Na área de Direitos Humanos ainda não há nomes apresentados, apenas a ideia de compor o governo neste setor.

Fátima deve anunciar espaços de aliados até sexta-feira

Fátima anunciou que vai manter o núcleo duro do governo e espera Lula para divulgar espaços de aliados / Foto: Iara Morselli

A governadora Fátima Bezerra divulgou semana passada os primeiros nomes do secretariado da segunda gestão, mas não trouxe novidades. Todos os auxiliares anunciados ocupam cargos no governo. A expectativa é de que até sexta-feira (30) mais nomes sejam confirmados, especialmente aqueles ligados ao partidos aliados, como MDB, PCdoB, PROS, PSB e PDT.

A petista definiu como estratégia esperar a composição dos ministérios pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para só então acomodar as legendas que estiveram na chapa majoritária que venceu no 1º turno as eleições em 2 de outubro.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"