DEMOCRACIA

“Empresas devem ter cuidado ao associar sua marca”, escreveu Gustavo Negreiros, em maio de 2018  

O jornalista Gustavo Negreiros, que agrediu a ativista sueca Greta Thunberg terça-feira (24) na rádio 96 FM, sugeriu em 2018 mais cuidado às empresas na hora de associar suas marcas a determinados eventos. Numa postagem publicada dia 22 de maio de 2018, o blogueiro criticou o apoio de determinadas empresas de Natal ao Ação e Leitura, projeto de educação e cultura idealizado com sucesso pelo publicitário e escritor Carlos Fialho, em Natal (RN).

O ataque gratuito de Negreiros se deu em razão de uma das convidadas do evento ser tão somente a filósofa Márcia Tiburi, autora de livros como “Como Conversar com um Fascista” e identificada ideologicamente com a esquerda.

– As empresas devem ter cuidado ao associar sua marca a eventos. Um caso clássico aconteceu em relação ao Ação Leitura 2018, um projeto que no papel é interessante, promove encontro de estudantes com professores em escolas públicas e privadas. Ocorre que empresas sérias de Natal como Camarões, Kia Dunas e Hospital do Coração apoiaram o evento, apostando na cultura, na leitura, na informação. Porém não tiveram o cuidado de olhar a pauta, que tem como grande “estrela”, a filosofa Márcia Tiburi”, escreveu na postagem de título “Evento estragado”.

Fialho foi pressionado na época pelos empresários, mas conseguiu realizar o evento.

Um ano e quatro meses depois do ataque a um projeto ligado à cultura e educação, as agressões gratuitas de Gustavo Negreiros a Greta Thunberg, adolescente de 16 anos e autista, levaram a uma debandada de empresas que mantinham contrato de patrocínio com o programa 96 Minutos, da rádio 96 FM.

Das quatro patrocinadoras do programa, três já anunciaram a suspensão dos contratos (Unimed Natal, Comjol e Oral Sin) e uma (Patrícios Metais) tem reunião nesta quinta-feira (25) para definir a situação.

Nas redes sociais, usuários parabenizaram as empresas que suspenderam o patrocínio ao programa 96 Minutos pela postura, classificada como uma reação ao machismo e a misoginia aos ataques que partiram do blogueiro.

Em meio à repercussão negativa, Gustavo Negreiros pediu desculpas nesta quarta-feira (25), ao vivo na rádio e numa postagem curta no blog.

O impacto na sociedade natalense foi tão forte que o dono da 96 FM Ênio Sinedino gravou um depoimento em vídeo para distribuir pelas redes sociais em que pede desculpas à ativista e ambientalista Greta Thunberg por ter sido grosseiramente atacada ontem pelo jornalista Gustavo Negreiros no programa 96 Minutos da 96 FM”.

No mesmo vídeo, Sinedino informou que a empresa já tomou as providências cabíveis, mas não divulgou quais eram.

Um pouco antes de gravar o vídeo, questionado sobre a permanência do jornalista no programa, Ênio Sinedino informou à agência Saiba Mais que conversaria com Gustavo Negreiros nesta quinta-feira (26) antes de tomar qualquer decisão.

Acompanhe a repercussão do caso aqui, aqui, aqui e aqui

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"