Sesap diz que Natal já recebeu 17 mil doses para educação, mas aplicou apenas 6 mil
Natal, RN 25 de jun 2024

Sesap diz que Natal já recebeu 17 mil doses para educação, mas aplicou apenas 6 mil

25 de junho de 2021
Sesap diz que Natal já recebeu 17 mil doses para educação, mas aplicou apenas 6 mil

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Natal já teria recebido 17.032 doses contra a covid-19 destinadas, exclusivamente, aos trabalhadores da educação, porém teria aplicado apenas seis mil, de acordo com a Coordenadora em Vigilância em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde do RN (Sesap), Kelly Lima. A informação foi divulgada nesta quinta (24), durante reunião da Comissão de Direitos Humanos, Proteção das Mulheres, dos Idosos, Trabalho e Igualdade da Câmara Municipal de Natal.

Além das doses entregues, está prevista para esta sexta (25), a distribuição de outras cinco mil doses de vacinas. Na avaliação de Kelly Lima, o problema pode estar no modelo de vacinação adotado pela prefeitura da capital, que pode estar atrasando o processo de imunização da categoria.

“O problema é a burocracia no esquema vacinal adotado pela prefeitura de Natal, que centraliza a aplicação dos imunizantes em dois ginásios. O número e o ritmo de profissionais vacinados está muito abaixo do esperado”, comentou a Coordenadora em Vigilância em Saúde da Sesap.

A Secretária Adjunta de Saúde de Natal, Rayanne Araújo, chegou a participar virtualmente do debate, mas saiu da sala virtual e não voltou para dar explicações sobre os questionamentos. A lentidão no processo de vacinação dos trabalhadores da educação já havia sido questionada pelos profissionais da educação que atuam no ensino superior, como no caso das professoras da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Servidores da UFMA e da UFBA começaram a ser vacinados em maio. Temos conhecimento de que funcionários de instituições de ensino públicas e privadas do ensino básico, médio e superior receberam a primeira dose na capital da Paraíba, Maranhão, Bahia, Alagoas, Sergipe, Piauí, Pernambuco e Ceará, sem que essa prioridade interrompesse a vacinação de outros grupos em paralelo. Apenas Natal está fora do calendário, sem nenhuma explicação e isso precisa ser questionado severamente”, criticou em matéria da semana passada, a professora do Departamento de Comunicação Social da UFRN, Lívia Cirne.

A vereadora Divaneide Basílio (PT), que preside a Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal e propôs a reunião para discutir as estratégias para agilizar a vacinação em Natal, também avaliou a situação.

“Morosidade. É assim que tem sido conduzida a vacinação dos profissionais de educação em Natal, com dificuldade e com apostas erradas na logística. Veja, a gente já enviou ofício à SMS, já tentou diálogo com a SME, mas não houve resposta ou solução efetiva que dê celeridade à logística, que é o que a gente quer e a categoria também”.

Outro ponto levantado por Bruno Vital, Coordenador Geral do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública no Rio Grande do Norte (Sinte/ RN), é a falta de diálogo entre os órgãos da prefeitura de Natal e o sindicato da categoria.

“A gente sente falta, enquanto sindicato e categoria, que a prefeitura tenha um diálogo mais efetivo conosco. Nós não fomos consultados em nenhum momento sobre o retorno às aulas, que está previsto para o próximo 7 de julho, sem a imunização completa do grupo escolar”, ponderou.

A agência Saiba Mais entrou em contato com a assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde de Natal, mas não obteve resposta até a publicação desta matéria. Além do Sinte/RN e Sesap, também participaram do encontro representantes do Ministério Público, do Conselho Municipal de Saúde, do Conselho Estadual de Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde, da Secretaria Municipal de Educação e da Defensoria Pública.

A Secretaria Municipal de Saúde de Natal abriu dois pontos exclusivos para a vacinação dos trabalhadores da educação: no ginásio do Expansivo (Rua Wiliam Marinho de Leiros, 50 - Pajuçara) e no ginásio do Instituto Sagrada Família (R. Olinto Meira, 1076 - Alecrim). Esses dois locais funcionam das 8h às 16h, de domingo a domingo. Para saber sobre locais de vacinação, andamento das filas nos diferentes pontos e quais documentos são necessários, CLIQUE AQUI.

Petição pública

Imagem: reprodução

Servidores técnico-administrativos, terceirizados, bolsistas, estagiários e docentes da UFRN fizeram uma petição pública solicitando informações sobre a vacinação desse grupo, incluído no Plano Nacional de Imunização (PNI) desde 28 de maio.

No documento, o grupo ressalta que apesar da resolução da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) ter definido que 10% das remessas de doses recebidas pelo Rio Grande do Norte deveriam ser utilizadas para vacinar profissionais da educação, Natal ainda está aplicando as doses em profissionais do ensino fundamental.

Para assinar a petição, CLIQUE AQUI.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.