CULTURA

Documentário mostra histórias de moradores da comunidade quilombola Capoeiras, de Macaíba

O documentário “Capoeiras: histórias de amor, luta e resistência” é uma oportunidade de apresentar ao mundo e fazer com que se vejam com mais nitidez aqueles que fazem a comunidade quilombola Capoeiras, localizada na zona rural de Macaíba, a 65 Km de Natal, Rio Grande do Norte.

O longa metragem foi lançado em primeira mão para a comunidade no sábado (25), para um público de aproximadamente 100 pessoas no Espaço do Forró, e disponibilizado no dia seguinte para o público em geral no Youtube.

O Rio Grande do Norte possui 33 quilombos certificados e apenas 1 titulado, o que significa que o território é coletivo, independente de questões geracionais.

Lançamento do longa metragem foi realizado na comunidade. Foto: Lara Paiva

O evento contou também com a exposição fotográfica “Um Olhar em Capoeiras”, de Rafael Santos, que segue aberta no Ponto de Cultura da cidade durante um mês.

Capoeiras recebeu em 2007 da ministra Matilde Ribeiro o certificado de Comunidade Remanescente de Quilombo e é considerada a maior comunidade desse tipo no estado, possuindo uma área de 906 hectares. São cerca de 400 famílias no espaço que tem registro mais remoto do ano de 1735.

O filme revela como vivem os quilombolas potiguares. Autoafirmação, histórias, memórias, opiniões, projetos, política, resistência, chegam à tela.

O documentário foi realizado durante o ano de 2020 com recursos da Lei Aldir Blanc Rio Grande do Norte por meio da Fundação José Augusto, Governo do Estado do Rio Grande do Norte, Secretaria Especial de Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal. Tem apoio também da Prefeitura Municipal de Macaíba.

Exposição fotográfica está aberta à visitação no Ponto de cultura. Foto: Rafael Santos

O diretor, Pedro Lucas Rebouças, relata que sempre teve desejo de conhecer mais e registrar o lugar. “Acredito que esse filme é sobre isto: ouvir e aprender algo com os outros”.

São oito personagens, além de uma tour pela casa de farinha e conversas o grupo Pau Furado Raiz e o grupo de percussão Baobá.

De acordo com a produtora executiva, Larissa Bianca, o projeto se destaca por ser com a comunidade e para a comunidade.

“O trabalho é também para deixar essa memória viva com as pessoas da comunidade. Todos os participantes receberam pendrive com o filme. As pessoas costumam ir fazer pesquisa, fazer documentário para jornal e não dão contrapartida para a comunidade. Têm a vivência e somem. A gente construiu junto com a comunidade e ouviu como queriam que fosse a estreia”, contou a produtora, que se diz apaixonada pela comunidade.

Larissa já trabalhava no lugar o projeto “Quilombar”, de economia criativa e empreendedorismo feminino, desenvolvendo moda autoral com artesanato.

“Sempre gostei muito e pesquisei cultura popular e patrimônio. Culturalmente é uma das mais ricas do estado. Além disso, tenho laços de amizade com mulheres da comunidade, e vi a necessidade de se trabalhar ações culturais junto com elas”.

Ficha técnica de “Capoeiras: histórias de amor, luta e resistência”

Direção: Pedro Lucas (@pedrolucasdsr)
Produção Executiva: Larissa Bianca (@larii_bianca)
Produção local: Liliane Moura (@licaamoor)
Câmera/ Edição e Finalização: João Pedro Rebouças (@joaopedrodsreb)
Imagens de Drone: Luis Meira (@nordesteporcima)
Som Direto: Paulo Victor Gurgel (@pvcdt)
Fotografia Still: Rafael Santos (@rs.pamps)
Comunicação/ Mídias Digitais: Lara Paiva (@unicornioariano)
Identidade Visual: Micael Oliveira (@micaeloliveiraf)

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Isabela Santos é jornalista e repórter da agência Saiba Mais